segunda-feira, 9 de julho de 2007

Estádio muda de nome

O Sp. Braga anuncia hoje um acordo de patrocínio com a seguradora AXA, que pela primeira vez em Portugal envolve a cedência dos "naming rights" de um estádio. Assim, e para além de as camisolas arsenalistas passarem a ostentar o logótipo daquela empresa, o Estádio Municipal de Braga passará a ser designado por Estádio AXA.

Curioso é o facto de o futuro Estádio AXA ser propriedade municipal, tendo sido construído para o Euro 2004. Segundo o Tribunal de Contas, a Câmara de Braga contraiu empréstimos na ordem dos 90 milhões de euros, com peso no seu erário durante duas décadas devido a juros bancários.

O edil Mesquita Machado deverá estar hoje na cerimónia oficial e explicar-se.

È bom que se explique Sr. Engenheiro!!!!


7 comentários:

Fernando Pessoa disse...

Pareceu-me ser só em dia de jogos que o Estádio mudaria de nome...de qualquer das formas alguma coisa teria de reverter para a autarquia, ou melhor para o desporto de todos os clubes da cidade....era uma forma de compensar toda a gente pelo favorecimento demasiado pesado ao braga...

Pedro Morgado disse...

O Estádio nunca deveria ter sido construído. De qualquer forma, tal como explico no meu blog, o Braga não deve nada à Câmara e este acordo é entre o Braga e a AXA, referindo-se apenas aos eventos organizados pelo Braga. Em tudo o resto, chama-se Municipal de Braga.

Zé Baptista disse...

O nome vai mudar apenas nos jogos do Braga.

O largo do Pópulo também é público, as suas obras e a sua manutenção são pagas com dinheiro de todos e no ano passado, durante o mundial chamou-se "Estádio Sagres" ou coisa do género.

Desde que traga benefícios para a cidade não vejo mal nenhum. Assim como não vi mal nenhum nas transformações no largo do Pópulo, também não vejo nenhum mal na alteração do nome do estádio, desde que seja apenas durante os jogos. Pelos vistos é um bom negócio para o Braga e, consequêntemente, para a cidade.

Sei que sou suspeito para falar, porque sou braguista, mas indiquem-me uma instituição em Braga que projecte mais a cidade que o Braga?

Quer queiram quer não, cá por fora quando vejo alguma coisa sobre Braga, nos meios de comunicação nacionais, ou falam do Braga ou falam de alguma desgraça que por aí aconteceu. Nada mais lhes interessa... Infelizmente.

Apoiar uma instituição que projecte o nome da cidade é importante para o desenvolvimento da mesma.

Apenas um pequeno exemplo:

Se houve Euro em Braga, é porque Braga tem um clube importante na primeira divisão. Agora pensem nas vantagens que o euro trouxe para a cidade, a nível social, cultural e financeiro. Quanto às vantagens financeiras não me venham é falar no preço do estádio (é preciso ver muito à frente e não o imediato como costuma fazer o "bom portuga"). Hoje temos uma "landmark" premiada por todo o lado. Já não é só a "mouraria" ou a "triparia" que se pode gabar das suas obras arquitectónicas. O euro foi bom para o comércio e ainda hoje o turismo continua a colher frutos do euro.

Enquanto as próprias pessoas de Braga continuarem a pôr em causa aquilo que de bom se faz por cá, nem clube, nem cidade europeia! E enquanto dormem, vão-se fazendo as "Expós", as pontes, as casas de espéctáculos, etc, etc, etc, sempre a favorecer "os suspeitos do costume". Já chega de ver as grandes obras, os grandes eventos sempre nas mãos dos outros! O povo bracarense tem de acordar, de uma vez por todas, desse provincianismo submisso ao poder central.

"Prefiro morrer de pé a viver sempre ajoelhado".

Ché Guevara.

p.s.- Eu também sou como o Fernando Pessoa. Às vezes um bocado comuna!

Fernando Pessoa disse...

Caros amigos:

1) Que ninguém duvide da minha minha vontade em ver o Braga no sítio mais alto do panorama do desporto nacional.

2)As grandes cidades têm grandes obras que projectadas a nível mundial potenciam o turismo.

3)as festas do populum devem ter algum retorno pelo uso do espaço público....só não aconteceu isso nos Parques de estacionamaento.

4) um ponto essencial é mesmo esse Baptista, se não capitalizamos algum investimento em braga que se veja seremos sempre deixados para trás (e um estudo recente mostra que apesar da dívida da câmara ser das mais altas do país, as finanças seguem equilibradas.

4)Posto isto quero dizer que as vezes sou comuna e outras socialistas e outras de direita e também tenho alguns acessos de extremismo....mas sou assim.
A minha opinião é que determina o estado político e não o contrário.

Zé Baptista disse...

Eu também não duvido que queiras ver o Braga num plano mais elevado e quando falei em provincionalismo submisso, que ninguém interprete isso como uma crítica a ninguém em especial. É mais uma crítica à "sonolência" que tantas vezes se vê na nossa cidade. Refiro-me ao povo em geral. Sei que aqui, nuinguém faz parte desse grupo adormecido. O facto de, uma vez ou outra, podermos ter opiniões ligeiramente diferentes, não quer dizer que eu rejeite essas opiniões. Ter uma opinião acerca do estado da cidade ou da região, igual ou diferente da minha, não deixa de ser uma opinião, o que demonstra que quem a tem não está adormecido. O problema são aquelas pessoas que nem sequer têm opinião acerca de nada e isso é, se calhar uma das maiores pragas da democracia. Sendo o melhor dos sistemas políticos não deixa de ter as suas falhas e uma delas é a passividade. Basta ver os números da abstenção em momentos cruciais para o país ou para a cidade.

Apenas mais um aspecto. Concordo plenamente com o que dizes acerca da mudança de posições políticas que devemos ter ao longo da vida do país e da cidade.

Eu já votei à esquerda e à direita, já defendi posições de esquerda e de direita, dependendo sempre daquilo que parece ser, na minha opinião no momento, a melhor opção.

É outro dos problemas da democracia. As pessoas votam e defendem os seus partidos como se fossem os seus clubes de futebol. Independentemente dos seus programas, votam porque aquele sempre foi o seu partido. Eu prefiro votar naquele que me parece oferecer um melhor projecto para o país, para a cidade ou para a freguesia. Por isso já votei em cores diferentes. Inclusivamente, nas ultimas autárquicas, na freguesia votei num partido e na câmara votei noutro.

Presidente disse...

Caros Amigos,

O nome do estádio muda só durante os jogos, isso para mim é semântica, até porque à distância de cerca um mês do início do campeonato, já se vê enormes placards pubicitários em todo o estádio com o nome Estádio AXA.

Para mim, esta mudança de nome, é de menos importante, podia até chamar-se outra coisa qualquer. Quando dizia que o Sr. Engenheiro havia de explicar-se, gostaria de ouvir o que em relação a este acordo ganharia a autarquia, e por conseguinte o desporto jovem da cidade. E a esse nível não ouvimos nada.

Quem ganha com isto? O S.C.Braga, pois bem, é de facto uma forma de apoiar esta instituição que projecta o nome da cidade, contribuindo assim para o desenvolvimento da mesma ( e a esse nível fico satisfeito, pois também sou sócio do Braga à 20 anos e quem me dera o ver cada vez maior); mas nós que nos batemos contra o "provincianismo submisso do poder central", nós que estamos contra que sejam sempre os mesmos a ter as "Expós", as "casas de espectáculos", as "pontes", etc... não nos deviamos bater também contra o provincianismo submisso aos clubes "grandes" da cidade e aos apoios atribuidos sempre aos mesmos, em deterimento de um apoio ao desporto jovem e de formação que centenas de clubes na nossa cidade, que com imensas dificuldades, prestam aos mais jovens?

Aquilo que eu gostava de ter ouvido, é que com este acordo ganha o S.C.Braga, e ganha também a autarquia, ou melhor o desporto de todos os clubes da cidade, porque (e agora vou fazer um exercício de como eu arranjaria dinheiro para apoiar estes clubes): a autarquia deixaria de gastar dinheiro na manutenção do estádio (limpeza, agua, luz, relvados) e esse dinheiro iria ser canalizado para um apoio generalizado a todos os clubes que apostem nos jovens e na formação.

Pena que fique tudo na mesma!!!

Fernando Pessoa disse...

É com muito gosto que vejo este blog a dar frutos. Lançar sementes de discusão saudável. Que germine a democracia e que no final todas as opiniões sejam respeitadas.

Bem hajam.