quarta-feira, 11 de agosto de 2010

.
.

.
.

segunda-feira, 28 de dezembro de 2009

o que se passou foi isto

[1801 (junho/07 a dezembro/09)]
.
.
foi de repente. nasceu de um vazio. nasceu para suprimir uma necessidade. não de falar, porque sou muito comedido no que digo - não vá eu dizer asneiras -, mas de um vazio farto. de um vazio tumoral. talvez reprimido pelo medo constante do erro, deixei-me demasiadas vezes quedar pelo imobilismo. hoje, apesar de se feito da mesma massa, corrigi a visão que tenho das coisas do mundo, materiais e intangíveis.
.
mas foi de repente. nasceu assim de uma sinceridade para com a minha aversão à exposição. tudo sem conversas alongadas, sem monólogos chatos, principalmente porque o anonimato permite a liberdade das palavras, disfarça o receio e alarga a margem do horizonte.
.
e dou comigo a mergulhar em livros impensáveis. a saborear poesias. a mergulhar num desconhecido ilimitado. a recalcular rotas, ansioso por despejar o conhecimento que isto proporcionava. tarde demais. estava já contaminado pela estupidez da publicação aleatória. e escrevia tudo. e acordava com frases despertadoras, adormecia com histórias brilhantes, ideias geniais, poemas perfeitos. enfim, dias e mais dias seguidos de epifanias e aforismos constantes.
.
depois foram as visitas. depois os blogs novos. depois as pessoas invisíveis. depois mais blogs. e mais pessoas. uma espécie de conto de james joyce, em que reina a confusão e caos e no fim tudo encaixa perfeitamente.
.
descrevo isto como se fosse um sofrimento. não foi. é-me ainda difícil passar uma mensagem nítida, peço desculpa. dois anos e meio nisto e nem conjugações gramaticais sei respeitar. é uma pena. poderia ter ido longe, e houve dias em que imaginei a glória da publicação e do reconhecimento. que vergonha. verdade. a minha vergonha atinge níveis estonteantes por vezes, de tal maneira que sinto a pior vergonha de todas, vergonha pelos outros (não é a pior de todas, nuno?). é a raiz católica. está demasiado entroncada na epiderme e por vezes ignoro o seu poder. vergonha porque não é verdade que almejasse o brilho do estrelato. longe, muito longe.
.
adiante. interessa que não foi um sofrimento. viver neste blog foi de um prazer incrível. ganhei a noção da importância que merecem as críticas. e das limitações. acreditem, nada foi mais importante do que perceber as limitações. e sempre dei destaque a verdadeiras inspirações intelectuais. por pura inveja criativa, exaltei o que de melhor li por aí.
.
mas há muito mais. muito que ficou por dizer. muito que se derrubou perante a desmotivação. perante o vazio que se esvaziava. para quê insistir num caminho que se perdeu em algum ponto? o prazer é muito importante, e quando ele se escusa lambuzar-te o corpo, não devemos pedir compaixão.
.
e continuarei por aqui como o tal fantasma (prefiro assim, o contacto reduz-se nesse jogo de contrários). prefiro estar na escuridão a ler-vos. a ouvir-vos. a processar as vossas preciosidades literárias. as vossas lamechices. cabe tudo no meu espaço. no meu campo de visão. há muito que me livrei da intolerância. e é aqui que reconheço outra vez uma inaudita capacidade messiânica (a tal raiz). é como se o desequilíbrio mental lhe desse para me converter em apóstolo das reconversões negativas (como se a minha vida se resumisse a salvar os perdidos na tristeza).
.
como convém a este último post, a extensão do texto por vezes apressa-se a adensar o monitor. dirão que não tenho mais nada importante a fazer. também a isso me habituei.
.
.
em jeito de despedida, limito-me a limar arestas. a intervenção pública nunca foi muito a minha vocação. é minha responsabilidade, como de todos, escrever algumas indignações (olha que bom nome para um novo blog...) dar algumas ideias e apoiar manifestações. não foi minha intenção livrar-me dela. mas como existem muitos blogs com essa matriz, este nasceu diferente e não podia mudar a sua natureza. e também convém agradecer a todos os que colaboraram comigo. aos meus amigos que escreveram esforçadamente, e que se empenharam para tornar este espaço agradável. basicamente foram eles os primeiros a ler-me e a tornarem isto interessante. para todos um bom ano de 2010.
.
como disse, não faz sentido insistir em algo que já preencheu o seu espaço. preencheu o vazio. cumpriu a sua missão. nada é mais triste que o definhar e quero que este blog morra com um sorriso nos lábios.
.
e não se esqueçam, se um dia lerem um novo blog interessante, esse pode ser um eu-diferente.
.
e pronto. o que se passou foi isto.
.
.

segunda-feira, 21 de dezembro de 2009

trânsito e hipers

[1800]

antes que me esqueça,
.
bom natal e feliz ano novo
(até breve)

dos nossos inquéritos

[1799]

.

.

.
parece que o país pensa o mesmo que o governo.
.
.

quinta-feira, 17 de dezembro de 2009

os fins que justificam os inícios

espero que sejam apenas umas férias e que o pedro morgado volte com um novo projecto.
.
deixo-vos um poema do mesmo blog publicado pelo eduardo jorge madureira em jeito de despedida.
.
Erich Fried
(100 Poemas sem pátria. Lisboa: D. Quixote, 1979)
.
O QUE ACONTECE

Aconteceu
e acontece agora como dantes
e continuará sempre a acontecer
se não acontecer nada contra isso

Os inocentes não sabem de nada
porque são demasiado inocentes
e os culpados não sabem de nada
porque são demasiado culpados

Os pobres não dão por isso
porque são demasiado pobres
e os ricos não dão por isso
porque são demasiado ricos

Os estúpidos encolhem os ombros
porque são demasiado estúpidos
e os espertos encolhem os ombros
porque são demasiado espertos

Aos jovens isso não preocupa
porque são demasiado jovens
e aos velhos isso não preocupa
porque são demasiado velhos

Eis por que não acontece nada contra isso
e eis por que razão aconteceu
e acontece agora como dantes
e continuará sempre a acontecer
.
.

Como Treinares o Teu Dragão

Antestreia do filme "Como Treinares o Teu Dragão", dia 20 de Março no Estádio do Dragão. Venha e traga a sua família. Muitas actividades antes da exibição do filme 3D da DreamWorks.


Todos os detalhes no blog Como Treinares o Teu Dragão.

quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

círculos uninominais

[1797]

.
seria interessante perceber o que dirão os negociantes da zona, que até terão votado nele para representar os interesses do porto.
.
não costumo ter discurso regionalista, até porque o porto não é o norte, mas todos nós beneficiamos da organização nessa cidade, tal como teríamos beneficiado se o cirque du soleil tivesse estado mais próximo, e não em lisboa.
.
posto isto pergunto eu, regionalização? para quê?
.
.

Camião arde na auto-estrada.

Ontem, quando vinha para Braga, esperava apanhar gelo e frio na estrada. Não esperava apanhar fogo...


video

Paris, Je T'aime (2)

[1795]

só para completar o post anterior.
.

.
já agora, arranja-me o filme faxavor...

sexta-feira, 11 de dezembro de 2009

Paris, Je t'aime

segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

a prepotência do tempo

[1793]

tenho uma memória de merda.
mas não raras vezes sinto que este blog será, ele próprio, a memória da merda que fui.
.
.

os inquéritos paraparlamentares

[1792]

.
Concorda com o casamento entre homosexuais?
sim
nao
pollcode.com free polls

.
.
concorda com a adopcao de criancas por casais homosexuais?
sim
nao
so com referendo
pollcode.com free polls

.
.

terça-feira, 1 de dezembro de 2009

Telhados de Vidro

Li ontem, no pasquim "A Bola", uma crítica pertinente à forma parcial com que os jornais espanhóis lidam com o seu futebol, assumindo publicamente as suas preferências clubisticas. Que verguenza caros hermanos, que verguenza... venham aprender para Portugal, onde a imprensa é verdadeira, imparcial, justa.

Não, agora a sério... Foda-se! (este foda-se tinha mesmo de levar um ponto de exclamação) É preciso ter lata.

quinta-feira, 26 de novembro de 2009

Coisas do Catáno



Coisas do Catáno - Blog pessoal de Joaquim António, pastor de cabras, mais conhecido por Catáno.

http://coisasdocatano.blogspot.com/

segunda-feira, 23 de novembro de 2009

sete fontes

[1789]
.
.

o igespar até lhe dá importância.
assim-assim.
bem, tanto se lhe dá.
.
uma gaja dá um parecer. bonitas palavras, dizem, e publicam no site e tudo. no resto é galheiro. não interessa assim tanto. azedam os cobres que pesam no bolso. é história fraquinha. quer-se lá saber de quem foi o engenho e arte. é merda que aos engenheiros de hoje pouco lhes aperta.
.
apreciem,
.
.
Nesta extraordinária obra, encontramos não apenas uma funcionalidade destinada a melhorar as condições de vida da cidade, mas também uma significativa obra hidráulica, e um testemunho de arquitectura barroca que importa preservar como um todo, sem esquecer que esta estrutura só faz sentido se conservar a sua funcionalidade primeira e fundamento da sua existência - a água que corre no seu interior. Nesta medida, o sistema conhecido por Sete Fontes é mais do que um bem patrimonial; ele é, igualmente, um bem ambiental.
(Rosário Carvalho, igespar)
.
.


.
mas há gente importante que defende com unhas e dentes a cultura. e o ambiente. e a engenharia.
.
.
O que é que o PS defende para o complexo das Sete Fontes?
.
Nós queremos criar um parque que seja usufruido pela população. Há necessidade, nessa zona, de alguns equipamentos. Por exemplo, os ‘Alegrienses’ estão sem recinto desportivo. Será necessário instalar naquele parque um recinto desportivo e muitas outras coisas. Mas isso tem que ser feito preservando a monumentalidade da zona. Tenho consciência daquela monumentalidade, porque há 33 anos descobri as Sete Fontes e coloquei lá uma equipa de funcionários.
Graças a essa medida, tudo aquilo está conservado. O parque que lá queremos criar tem que ser alvo de um grande consenso e, em primeira mão, temos que tratar do mesmo processo junto do IGESPAR, entidade que tutela aquela área. Depois disso iremos dialogar com as forças vivas e com os directamente interessados, que são os habitantes de Sete Fontes.
.
Prevê o aproveitamento de toda a área disponível?
.
A nossa primeira proposta era de 15 hectares, a segunda já prevê um alargamento. É bom que se diga que o projecto da via de acesso ao hospital teve várias alterações por sugestão do IGESPAR. O IGESPAR deu parecer favorável ao projecto da via. A via não vai prejudicar o património que lá está.
.
A via é um viaduto?
.
Não lhe posso dizer agora como é que vai ser. Deram-me garantias de que não prejudicará a monumentalidade.
.

.
parece que na próxima sexta-feira, na sede da junta de s. victor, haverá debate sobre o assunto.
.
(lembro-me de ter lá estado num debate sobre o assunto há uns 4 anos. todos os alertas caíram em saco roto. agora é que não haverá mesmo tempo para alterar o que está projectado e proteger o património)
.
.
apetece-me dizer, que se foda esta merda. ninguém quer saber. e está sempre tudo decidido antes de nós abrirmos a boca.
.
.

quinta-feira, 19 de novembro de 2009

decretemos o fim do luto scolari

[1788]



.

desde que scolari foi embora que todos nos sentimos orfãos de uma sensação de vitória, de uma crença inabalável nos jogadores da selecção, incluindo eu. por ser pessimista por natureza - nunca esperando grande coisa da vida, evitando a desilusão - também vaticinei há muito (não fui o único como se vê na imagem) que a equipa das quinas não chegaria à fase final. enganei-me.
.
assim, reconheço publicamente que me equivoquei e rendo homenagem a quem lutou contra uma onda negativista. esperamos por 4 de dezembro para começarmos a fazer as contas da fase final. até lá disfrutemos e retiremos o luto porque o scolari já se finou há muito.
.
.
só um pequeno pormenor: os melhores jogos da selecção foram sem ronaldo.
.
.

quarta-feira, 18 de novembro de 2009

informação relativamente pouco importante

[1787]


.imagem retirada daqui

estou a preparar uma carta ao ministério da educação a ver se me dá por concluido o meu mestrado, até porque, bem vistas as coisas, já lá estou há dois meses. e cansa, dá trabalho, chateia, temos de estudar, rever matérias, aprender novas, esmiuçar questões, madrugar ao sábado (que chatice), exige sacrifício (muito ou pouco), custa-nos dinheiro (sempre são dois anos a correr bem), enfim é um enfado que nem sei se será importante se mantivermos esta mania de sermos sérios, ou pensarmos que seremos valorizados profissionamente pelas nossas competências e formação.
.
tudo isto para dar a palavra ao indústria. ele saberá apelidar tudo isto melhor que eu.
.
o problema é que a escuridão ao fundo do túnel é densa, andrajosa e bafienta. como te compreendo dr. etc...
.
.

terça-feira, 17 de novembro de 2009

Justiça para todos

Como devem ter visto em alguns jornais e telejornais, este artista foi apanhado a tentar roubar um estabelecimento comercial.

O gajo é levado pela polícia e provavelmente será libertado não lhe acontecendo nada.

Pena não ter passado por ali alguém com interesses sexuais alternativos que lhe aplicasse uma boa dose de justiça popular.



Se fosse gaja aposto que não faltavam juízes.

descarrega música grátis

[1785]


um título que parece saído de um site pirata. mas não é. para quem tenha curiosidade, está disponível o trabalho de valter hugo mãe e os ex-mão morta miguel pedro e antónio rafael, governo - propaganda sentimental. é grátis e só têm que fazer um registo.
.
e ouvir claro.
.

a ver se me faço entender

[1784]

o título do último livro de mia couto não é JERUSALÉM. é JESUSALÉM. é mais um trocadilho, tá?
.
abraço
.
.

.

quarta-feira, 11 de novembro de 2009

festival fast forward 2009

[1783]


19/2009 - Maçã, Maçã / PRÉMIO JÚRI from fast forward portugal.

.
.

festival com mais participação e mais qualidade nos vídeos a concurso. merece sempre menção.

terça-feira, 10 de novembro de 2009

inquérito

[1782]

resta saber quais serão as obras preferidas pelos nossos estimados leitores.
.
.

very bom italiano

[1781]


.
.
quando penso na road trip do ano passado ainda me consigo rir com coisas deste género. uma viagem daquelas dá para entender melhor o quão difícil terá sido construir a torre de babel.

segunda-feira, 9 de novembro de 2009

20 anos é muito tempo

[1780]
.

.

depois de ver estas palavras de margaret thatcher, o que dizer desta abertura antecipada dos arquivos do foreign office?
.
.
.

pomba gira

[1779]
.
.

.

sábado, 7 de novembro de 2009

Zezé Fernandes e João Aguardela

Desconhecia esta pérola.

terça-feira, 3 de novembro de 2009

ana de amsterdão

[1777]

há uns blogs muito curiosos. este é um deles que vocês devem (ou deviam?) conhecer. ana de amsterdam arrepende-se (e quem ainda não se arrependeu do impulso de comprar um livro levado pela onda publicitária?) do livro ter caído ao acaso na sua bolsa, livro esse que agora também se me dá a conhecer. a saber,
.
ricardo adolfo
"Depois de morrer aconteceram-me muitas coisas"
editora: objectiva

.
aqui a entrevista ao ípsilon.
.
agora, se era para te arrependeres na página 5, podias ter lido aqui (e vocês também, acaso vos interesse). sempre se poupava algum...tempo.
.

só para entreter

[1776]

pergunta número 1
.

caro leitor, leu algum livro do saramago?
sim
nao
li meio livro
pollcode.com free polls


.
pergunta número 2
.

se repondeu sim, diga-nos quantos.
1
2
3
mais de 3
pollcode.com free polls


.
pergunta número 3
.

qual o livro que mais gostou?
memorial do convento
ensaio sobre a cegueira
o evangelho segundo jesus cristo
caim
outro
nenhum
pollcode.com free polls


.
.

fico muito curioso com a quantidade de livros que o saramago vende e a relação directa (inexistente) com o ínfimo número de pessoas que eu conheci, e que leram algum livro do homem.
.
é isso e não ter nada que vos escrever de importante.
.
abraço
.

segunda-feira, 26 de outubro de 2009

boas e más notícias

[1775]
.

dias asism, em que se descobrem os pólos, mais valia serem dias de chuva. debaixo de um sol ameno custa saber que a vida é injusta.
.
.
resumindo,
.
- Você está disposto a aceitar o duro peso da alegria?
- Estou sim, meu pai.
- Mas, meu filho! você sabe que é quase impossível?
- Sei sim, meu pai,
- Você ao menos sabe que esperança é o grande absurdo, meu filho?
- Sei sim, meu pai.
- Você sabe que há que ser adulto para ter esperança!!!
- Sei, sei, sei!
- Então vai, meu filho, ordeno-te que sofras a esperança.
.
clarice lispector via [lei seca]
.

quinta-feira, 22 de outubro de 2009

declaração de interesses

[1774]
.

leio saramago e continuo a acreditar em deus.
.
(depois dos números serão 14 obras lidas, e só para que conste, já me arrependi de não ter ido a penafiel. voltarei ao assunto)
.
.