quarta-feira, 30 de abril de 2008

para os dias do descanso (ou não)

[947]

para reflectir, sobre o que se pode dizer para além destas palavras. está quase tudo lá. livros e mulheres. só falta o pormenor.
.
.
"Desempacotando a minha biblioteca reparo que depois de tantos anos a queimar pestanas com deleuzes e derridas e barthes e foucaults e prousts e musils e ponges e austers e calvinos e delucas e kants e hélderes e giles e benjamins e alexandres e flauberts e stendhals e duras e bergsons e camus e gusmões e becketts e butores e quignards e handkes e llansóis e bhabhas e spivaks e cliffords e rimbauds e williams e sófocles e nietzches e o caralho, continuo sem saber resolver determinadas e enquinadas coisas da vida como por exemplo esquecer um corpo que foi de outros e que depois foi nosso e que voltará a ser de outros; (...)"
.
lido [aqui]

Ide para a praia ide...



Um burro com tracção às cinco patas!!!

Que Carroça!



p.s.- Já vi alguns tentar puxar carroças maiores. Na marginal de Caminha.

o sol entrou hoje por aqui

[944]

já não me lembrava há quanto tempo não corria as cortinas do meu quarto. hoje alguém se lembrou de o fazer, e o sol até é agradável. se foi deus quem fez o resto, e abriu as janelas, então o dia fresco é engraçado.
.
um ida alguém vai ter de me explicar como se conseguem os pequenos milagres.

cinenimação

[943]

aclamado em cannes (2007), a morte do senhor lazarescu (morte?), é um filme da nova vaga de realizadores romenos que tem dado cartas na europa. teremos a chegar aí mais alguns filmes de cannes com o atraso habitual, incluindo mais um romeno que ganhou ao galardão máximo dessa edição.
.
um retrato da roménia, do sistema de saúde, da pobreza e do alcoolismo, numa filmagem dura e crua da realidade, tantas vezes coincidente com o portugal de 1980. ou será de 2008?
.

a morte do senhor lazarescu (****)
.

porque não tem métrica aqui o deixo

[942]


terça-feira, 29 de abril de 2008

Mistérios

Os sonhos têm sido misteriosos, tanto mais quanto os compreendo porque os tenho.

Têm a ver com forasteiras fantasias que brotam em mim, com insatisfações que só em parte se explicam pela relatividade da sua essência, pelo distanciamento com um dínamo humano, pelo desgosto que me dá ver o tempo passar, onde o dia, as horas, os minutos e os segundos são importantes na física das altas energias e não os consigo controlar.

E a seguir a todas estas razões explicáveis há o sentimento de a minha vida não ter sentido e de que para além do que é pessoal, o universo é aleatório e caótico, no entanto com uma estranha coerência que jamais conseguirei entender.

Até essa ligeira consolação os segundos, os minutos, as horas e o dia me têm negado!

voltar ao dia-a-dia assim-assim

[940]

"[...] atravessamos a vida com o nome do medo
e o consolo de algum vinho que nos sustém
a urgência de escrever
não se sabe bem para quem. [...]"
.
al berto
o medo

segunda-feira, 28 de abril de 2008

há sempre uma primeira vez

[939]

foi a primeira vez que sofri no porto.
de todas as outras vezes que eu lá fui, gostei do cinema e das exposições. para além de que sempre que fui às antas o porto ganhou ao benfica.

a alegoria bíblica

[938]

é mais fácil um camelo passar pelo buraco de uma agulha, do que a sonda passar a boca do estômago.
.
palavra do senhor

Foi há ....

Hoje há bolo!!!!
P.S - Parabéns, para mim!!!

domingo, 27 de abril de 2008

fado tocado em variação

[936]

tive oportunidade de voltar a acompanhar uns fados à guitarra. mas como é fácil de ver, o fado mal tocado, pode-se tornar irritante. não que estivesse mal. apenas um pouco enferrujado. o bacalhau frito esteve bem melhor que eu.
..
contudo, e apesar da minha performance razoável, o fado da minha vida, resolveu vingar-se à noite.
.
com um e com outro fado, não se brinca.

caracteres sem som [5]

[935]

Mais um dia em vão no jogo em que ninguém ganhou
Dá mais cartas, baixa a luz e vem esquecer o amor
És tu quem quer
Sou eu quem não quer ver que o tudo é tão maior
Aqui está frio demais para apostar em mim.

Vê que a noite pode ser tão pouco como nós
Neste quarto o tempo é medo e o medo faz-nos sós
És tu quem quer
Mas eu só sei ver que o tempo já passou e eu fugi
Que aqui está frio demais para me sentir... mas queres
ficar?

Queres levar
Tudo o que é meu
É tudo o que eu
Não sei largar

Vem rasgar o escuro desta chuva que sujou!
Vem que a água vai lavar o que me dói!
Vem que nem o último a cair vai perder.

o jogo
tiago bettencourt e mantha

os sonhos do minotauro

[934]

o maior labirinto do mundo, onde cabiam milhares de pessoas inocentes, lançadas lá dentro sem aviso prévio, tinha tantas portas de saída invisíveis que era difícil a toda aquela gente perceber que havia uma saída para cada uma delas. no entanto, e apesar das dificuldades de encontarem um caminho ou rumo para as suas vidas, em certo momento da vida a porta abria-se sem pedido expresso.
.
a maioria das pessoas, com tanto medo de enfrentarem a vida lá fora, viravam a cara ao desafio, aceitando continuar no labirinto.
.
a saída somos nós. encontremo-nos primeiro e então depois abramos a porta dos passos firmes.

já que não posso comer durante vinte e quatro horas

[933]

desafiei muitas vezes o destino com a certeza de que era o destino que se cumpria.
.
enganei-me as vezes necessárias. aprende-se a lição com os resultados práticos dos acontecimentos previamente definidos, dado ser isso o destino. se eles não são do nosso agrado manda-se o destino dar uma volta. reservemo-nos ao direito de ser mais forte que ele. é o que tento fazer todos os dias.

sábado, 26 de abril de 2008

David Beckham das Análises

Hoje fui fazer análises.

Urina Amarela e sangue vermelho.

Assim à primeira vista estou impecável!


sexta-feira, 25 de abril de 2008

25 de Abril

Viva o 25 de Abril dos oprimidos...
...morra o 25 de Abril dos oportunistas.

Viva o 25 de Abril dos verdadeiros heróis...
...morra o 25 de Abril dos heróis que se auto proclamaram.

Viva o 25 de Abril da nossa liberdade...
...morra o 25 de Abril de quem nova ordem ditatorial tentou impôr.

pudessem eles dizer liberdade
quando por dentro são todos iguais...

mudavam apenas a cor com que ditam!

Foda-se Lenine e Salazar!
Foda-se Hitler e Estaline!
Puta que pariu os ditadores...

Viva, viva, viva,
três vezes viva,
Viva a LIBERDADE!

Porque hoje é 25 de Abril.

Esta é a madrugada que eu esperava
O dia inicial inteiro e limpo
Onde emergimos da noite e do silêncio
E livres habitamos a substância do tempo

Sophia de Mello Breyner Andresen

quinta-feira, 24 de abril de 2008

barcelona [2]

[929]

saímos do metro pelos corredores estreitos. entramos no túnel de acesso ao funicular que sobe a encosta até montjuic. ao aproximarmo-nos da rua o tempo ainda era enublado. nas avenidas projectadas de raíz da zona olímpica, vemos em volta muitas das ideias um pouco ultrapassadas pelo tempo que nos separa de 1992.
é certo que tudo isto permanece na memória de todos. pisar este chão é rever as imagens de freddie mercury e montserrat caballe, a inundar o estádio de harmonia.
.
o estádio está como tudo em volta um pouco desgastado pelo tempo. mas entrar ali não é só ver o estádio vazio. é sentir ainda vibrar nas bancadas aquele dueto. e no alto do topo nascente, onde perdura prateada a tocha olímpica, o sol sorri um pouco para anunciar a chuva que se avizinha.
.
[a flecha em fogo, lançada do meio do estádio no dia a cerimónia de abertura, entrou ou não?]
.
depois de passarmos o passeio da fama, a chuva torrencial anuncia à força fevereiro. o sol tórrido de abril de 1999 (recordação longínqua das ramblas) não é o mesmo que hoje faz caretas. mas vendo bem até nem sabe mal. entregamos o corpo ao caminho e emprestamos a vontade ao conhecer.

se o tempo é a medida que sobra do que nunca poderíamos saber [4]

[928]

"[...] a vida tem muito de incontornável. damos voltas e voltas e, não raras vezes, a solução mais justa é a que estava no início de tudo. [...]"

in [texto-al]

o circo

[927]

amanhã, já lhe perdi a conta aos dias que sonhei com aquilo, estaremos lá de novo...o cirque du soleil em grande movimento. quidam, o magnífico espectáculo.
.
[há aí um artista que apanhou um susto porque pensou que perdeu o bilhete. e outros quatro que julgam que eu ainda tenho os bilhetes deles (já os vendi na candonga)]

O tempo e o sonho

No momento em que o tempo se preparava para se apoderar definitivamente da minha vida, os sonhos atiraram-se a ele.

Quem sois vós que ouço tão indistintamente?

Que me incitam a não parar!

Que vozes são estas que ouço dentro de mim?

Que me guiam para o desconhecido!

Vou voltar a contar os segundos, os minutos, as horas, o dia. Tudo do princípio!

Não terei o tempo como proprietário a extorquir-me rendas exorbitantes ou o fruto pelos meus sonhos.

Não permitirei que o dia, as horas, os minutos e os segundos se alimentem descuidadamente daquilo que os sonhos conseguiram merecidamente. Ou que roubem aquilo que eles tiveram a virtude de armazenar.

Os sonhos são afáveis! Afectuosos! Não têm ciúmes, não têm sentido de posse!

No tempo existe o que só eu imaginaria em sonhos!

O tempo e o sonho jamais se explorarão um ao outro!

quarta-feira, 23 de abril de 2008

Coisas de Camurcina...II

- Vamos comprar tabaco para a viagem?
- Vamos!
- Quantos volumes?
- Dois.
- Compramos dois volumes a meias ou cada um compra o seu?...

...é coisa de camurcina!

Coisas de Camurcina...I

Estar com os amigos, noite fora, sentado na areia a beber umas cervejas. Levantar-se para ir buscar qualquer coisa ao carro, tentar atravessar um campo de voley de praia e, a meio do campo, tropeçar numa corda que nunca existiu...

...isso é coisa de camurcina!

Porque será?

Este post vem no seguimento do post escrito pelo nosso caro FP, em que se lamentava dos seus fracos resultados quando disputa um jogo “de bola”.
Porque será? Não será pelas suas capacidades de ataque (que são bem fracotes), nem pela sua falta de treino.
O grande problema é que elas fazem jogo sujo, parece o futebol clube do porto (não percebo nada de futebol mas gosto da polémica entre clubes). Elas já têm o jogo ganho antes do apito inicial, não temos qualquer hipótese.
Enquanto jogamos apenas numa posição, sempre ao ataque, elas correm pelo campo todo (é pena não correrem nuas, que bela imagem me veio à cabeça agora), jogam ao ataque, à defesa e ainda arbitram o jogo. Decidem que estamos fora do jogo quando preparamos o nosso melhor contra-ataque.
Como será possível ganhar um jogo destes? É só jogo sujo.
Ainda por cima recorrem com frequência à prática de doping, usam substâncias perfumadas que nos enfraquecem as pernas. Como podemos correr assim? Não podemos.
Temos de nos limitar à nossa insignificante existência neste campeonato dominado por elas, e esperar que nos chamem para dar uns toques de bola de vez em quando.

Puta que pariu …

dia mundial do livro

[922]

no dia mundial do livro, encomendei duas obras que estavam na minha lista,
.
1 - o homem sentimental (prosa) javier marias (o espanhol derrotado por agualusa no prémio independent 2007, com aquele livrinho em baixo).
.
2 - as cantinas e outros poemas do álcool e do mar (poesia) malcolm lowry (uma americano errante, muito pareceido a charles bukowsky, com a sua obra a versar sobre a sua vida noctívaga)
.
ler é um prazer. e enquanto o dinheiro der para isto, irei investir nas obras que valem a pena ser lidas.

terça-feira, 22 de abril de 2008

a noite dos panados

[921]

josé grande jogador (quer dizer médio, normal), o apelidado de "vendedor de panados", reage in loco para a redação do blog dos 5 pês. em primeira mão, o primeiro blog do mundo a possuir um poema do zé d'adega.
.
"fui á pesca a biana,
saí bêbado de casa.
quando cheguei a biana,
deixei as canas em casa.
.
fui à mala verificar,
só tinha garrafas vazias de cerveja
fui tão bêbado pescar,
tirei duas ou três enguias."
d'adega, zé
.
(testemunharam o momento único, pai natal, fernando pessoa e mestre pa nádu)

[920]

o vendedor de passados (*****)

segunda-feira, 21 de abril de 2008

O melhor Cabelo de Camurçina

Segundo a última votação, tenho o melhor cabelo dos camurçinas.
Quero agradecer a todos aqueles que votaram em mim (tu sabes quem és)! Não irei esquecer esse voto de confiança (até podes contar comigo naqueles 200 e tal que andas a tentar angariar).
Para bem da verdade desportiva devo salientar que a votação elegeu o melhor cabelo e não o melhor penteado (até porque é dificil pentear este cabelo).

a analogia

[918]

a vida pode ter muitas coincidências com o futebol.
.
nesta fase da minha vida com 27 anos, deveria ser um jogador maduro, no auge das suas capacidades futebolistícas. o que é certo é que no jogo deste fim-de-semana, estive três vezes isolado com a bola nos pés. e olhos nos olhos com o guarda-redes rematei as três vezes para fora, sendo que um remate até saiu pela linha lateral.
.
eu admito que, apesar dos esforços do meu empresário, a jogar assim dificilmente assinarei o contrato da minha vida. no fim do jogo fui eu que saí pela linha lateral.

munique [2]

[917]

uns anos depois de munique se ter tornado o seu local de visita preferido, adriano aleixo viveu intensamente a necessidade de possuir a lucidez da saudade. saudade dos ovos escalfados e do bacon matinal do hotel, na companhia da tórrida alemã.
.
hoje ao entrar no avião regresso a Lisboa, reverberava na sua cabeça a indulgência das palavras de anne,
.
“vira a minha página da tua vida”
.
e estas palavras certeiras como pontapés no estômago, deixam-no ainda mais desconcertado, porque foi em toda a sua vida a única mulher a perceber que ele era um livro. aberto.

domingo, 20 de abril de 2008

A Pouco e Pouco (a tal das favas com chouriço).

O vídeo.

Olex

sábado, 19 de abril de 2008

Fado e Fascismo

Eu escolho a música que oiço. Portanto, fado, rock, pop, alternative, etc, etc, etc, deixo a minha própria cabeça pensar e decidir. Se calhar é por isso que consigo ouvir de quase tudo. Escolho sem preconceitos. Não sigo rótulos!

Para mim só há um critério para escolher uma música. É gostar dela.

Sou tão livre, mas tão livre, que me dou ao luxo de elogiar uma música só por que gostei dela!

Sim porque hoje em dia, muita gente elogia apenas aquilo que as elites (ha ha ha) pseudo-intelectualóides ditam. Acham que aquilo que vai contra uma tendência ou moda é que é bom, o que às vezes é verdade, mas esquecem que a sua própria atitude é, já em si, andar atrás de uma moda. A moda dos rôtos.

Eu oiço o que quero. Eu dito o que quero ouvir!

Eles (os rôtos) ouvem o que lhes metem na cabeça. São escravos da própria ideologia. Apregoam aos quatro ventos a liberdade, quando esta, é a última coisa que têm.

Não podem sequer escolher o que querem ouvir, tão grande é rol de preconceitos que lhes vai na cabeça...

Há uns séculos atrás comercializavamos escravos, nós Portugueses. Quer isso dizer que hoje temos de ser vistos como traficantes de escravos??? Não, não tenho nada a ver com isso.

Se o regime fascista em certos momentos procurou identificar o fado como "A Canção Nacional" (coisa de que eu próprio discordo, as nossas raízes musicais vão muito além do fado), que culpa têm os fadistas? Que culpa tem quem ouve fado? São fascistas só por isso?

Vocês já se dizem livres, passem ao próximo passo. Sejam-no.

Exijam a vossa liberdade mas respeitem a dos outros. Eu respeito a vossa liberdade para usar palas nos olhos, daquelas que só dão para ver para um lado. Respeitem a minha liberdade de ouvir aquilo que quero e não me coloquem rótulos por ter sido simplesmente... livre (aquilo que vocês realmente gostariam de ser).

Alevantou-se

..."o Presidente da mesa da Liga alevantou-se"....

Dá-lhe Salvador!

caracteres sem som [4]

[912]

De 2ª a 6ª feira tudo passa lento
nasce o dia sempre igual em tom cinzento
e onde apenas sou mais um, nem sequer por um momento
pára um pouco p'ra pensar neste seu tormento

6ª à noite não me falem mais de trabalho
eu quero ir de roda para o arraial dançar, pular
tenho uma amiga à espera
Pelo menos uma vez, que seja diferente e tente me perder
seja apenas um escravo do prazer

Eu sou filho de gente que não desatina
toda a vida fui fiel a uma doutrina
que apenas me reprime, me sufoca e me disciplina
que aponta uma saída para esta rotina

6ª à noite não me falem mais de trabalho
eu quero ir de roda para o arraial dançar, pular
tenho uma amiga à espera
Pelo menos uma vez, que seja diferente e tente me perder
seja apenas um escravo do prazer

quinta do bill

convite

[911]

a convite do fontes do ídolo escrevi um post para mais uma iniciativa interessante do blog. agradeço aqui o convite.

sexta-feira, 18 de abril de 2008

se o tempo é a medida que sobra do que nunca poderíamos saber [3]

[910]

consigo à distância identificar o que me fez começar a escrever prosa, e mais tarde poesia.
.
de facto a minha vida sem mulheres cabia num post assim, pequeno.

se o tempo é a medida que sobra do que nunca poderíamos saber [2]

[909]

há quem veja a vida como o famoso fait-diver do copo de água. uns acham que se esvazia de tempo, outros que se enche de experiência.

a mensagem que não de pessoa

[908]

"Nunca comecei um poema cujo fim conhecesse. Escrever um poema é uma descoberta"
.
Robert Frost, poeta americano (1874-1963)
in público

quinta-feira, 17 de abril de 2008

Carta Aberta ao Presidente da Câmara de Braga

Senhor Presidente,

Aqui há uns tempos subscrevi, no site oficial da CMB, um mail a que vocês chamam Canal Informativo, a fim de obter regularmente informações úteis acerca do que se vai passando na nossa cidade. Desde já agradeço as mais variadas informações que me têm feito chegar. O que eu não entendo é que, o tal Canal Informativo que subscrevi no site OFICIAL da CMB, ande agora a fazer campanha eleitoral pelo seu partido, ainda por cima um tipo de campanha patética, parola, de longe mais ridícula que o Toy e o Roberto Leal juntos, vestidos de bailarina!

No passado dia 15 de Abril recebi, através do tal Canal Informativo, um Comunicado do Gabinete da Presidência que se referia à abertura de campanha da principal força da oposição na cidade de Braga. Pelos vistos os senhores da oposição acusam o actual executivo de estar de costas voltadas ao conhecimento científico. Olhe que malandros, já viu, lembram-se de cada uma… Mas deixe lá, a sua equipa foi pronta a responder, e está no seu direito. Pelo menos enquanto argumentar, com ou sem razão, que afinal a CMB não está, de maneira alguma, de costas voltadas ao conhecimento científico.
Até aqui tudo bem, cada qual tem as suas razões e o eleitorado que trate de julgar uns e outros.

Mas há aqui uma coisa que me chateia… Para refutar as declarações da oposição, as tais acerca das costas voltadas, proferidas num determinado evento junto de representantes de alguns meios académicos bracarenses, utilizam-se argumentos do tipo:

“Tal como fizera antes da última derrota eleitoral, (a coligação de direita) chamou-lhe «Dia da UniverCidade»(nome do evento levado a cabo) e com ela pretendia mostrar que, se e quando chegar ao poder, líderes académicos e dirigentes políticos não passarão um dia que seja sem que consertem o futuro do concelho ao sabor do mesmo prato e do mesmo copo e ao som de um trompete afinado pelo mesmo diapasão.”

ou

“Se na sua primeira edição, a abertura da tal campanha que levou à derrota ainda registou alguma adesão da militância académica, nesta segunda, que sexta-feira distribuiu cinco dezenas de pessoas por um auditório de 200 lugares, viu bem reduzida a sua atractividade.”

E ainda dizem isto…

“Obviamente que não compete à Presidência da Câmara Municipal de Braga reflectir sobre este facto puramente partidário”

E eu pergunto, então porque é que reflectiram?
Não seria suficiente dizer que as acusações que lhes foram feitas são inválidas porque, tal, tal e tal... debatendo como gente civilizada, expondo as vossas razões para que os munícipes analisem as razões de uns e outros, formando livremente a sua opinião???

Não, é melhor assim como fizeram, vamos ser parolos que é disto que o povo gosta!

Era o que faltava termos agora uma campanha em que se explicam projectos e debatem ideias. É preciso é lavar roupa suja... o povo gosta.

Sejam parolos à vontade... Fica é um bocado mal utilizar o site oficial do Município para fazer campanha.

Façam bolas, daquelas de plástico (de um lado o simbolo do P.S. e do outro comunicados do João Paulo Mesquita. O simbolo do lado de fora, o comunicado do lado de dentro! Vai ver que ninguém se chateia e continuamos a ser todos uns parolos contentes.

cinenimação

[906]

88 minutos (***)
ante-estreia

.
al pacino, vale pelo filme todo. é um filme alicerçado na sua interpretação, e mesmo a tentativa de forçar o suspense não esconde que sem ele o filme poderia ser pouco mais que fracasso. um enredo dinâmico e em parte cativador, sendo que o final deixa umas pontas soltas sem explicação. e também não é o final chave-d'ouro.
.
gostei do pormenor do salto-fuga à explosão. pela primeira vez vi o actor não acertar no timing do salto, criando um momento hilariante. faltou pouco para ser muito real.

o sucesso dos nossos amigos

[905]


.
o magnífico espectáculo do sábado passado, esgotadíssimo, é a prova de que o sucesso dos nossos amigos mede-se de forma tangível. é apreciar a simplicidade de cada um deles e ver que de facto merecem o reconhecimento.
.
vejo muitos à minha volta transformarem-se em personalidades e a criarem a sua imagem. o nosso fadista é um exemplo do como se constrói um ídolo. vaticinar um sucesso ainda maior em poucos anos, não é coisa que necessite de vidência, antes sim é uma evidência...
.
e a vontade deles é continuar. então força e tragam o orfeão de novo para a próxima edição.
.
é caso para dizer, miguel grande fadista!

Espaço

De sala para sala, de andar para andar, nos recônditos da tecnologia, por entre a leitura de “Alternativa” de Tom Sharpe, que bem podia ser a minha, o dia, as horas, os minutos e os segundos tornam-se inesgotáveis e quadruplicam múltiplos entusiasmos.

Entre a primeira golada de palavras, perguntava-me que diabo me tinha dado. Depois de outra golada fico a olhar para trás absolutamente enigmático.

Tinha causticado os segundos, os minutos, as horas e o dia com a virulência de fortíssimos sonhos a trabalhar em sono desperto.

Embora tudo esteja em gritante discordância com o tempo. Já não sei se mato o tempo, ou se o tempo me enterra.

O dia, as horas, os minutos, os segundos continuam a dominar o meu espaço.

Nestum é Bio


quarta-feira, 16 de abril de 2008

+ difícil

ainda mais dificil de escolher entre os vinhos propostos e entre o cerelac e o nestum, era escolher entre estas duas...















soraia chaves vs. monica bellucci


Agora é que quero ver campanhas!

se o tempo é a medida que sobra do que nunca poderíamos saber

[901]

já escrevi sobre o fim de tarde no banco de jardim. se hovesse mais luz, talvez a beleza da camisa vermelha e do cabelo preso, pudesse fazer sobressair a verdade antecipada. nunca é assim. nem nunca será. basta-nos tentar adivinhar hoje o que podemos ser amanhã.
.
"[...] não poderia, então, perceber o que é o amor. não poderia, então, perceber que o amor à distância é sempre uma tortura, e que quando não é uma tortura é porque não é amor, ou já não é amor.[...]".
.
via [escrita casual]
.
quantas caras pode ter o amor?

a verdadeira escolha

[900]

quem é que me diz, com toda a verdade, que isto não é mais dícil de escolher?
.
vs
.
monte velho vs esteva

Já se vê no horizonte!

É só admitir


terça-feira, 15 de abril de 2008

A título de curiosidade...

Assim se descobriu...

video

munique

[896]

a manhã estremeceu de frio. munique não dorme, nem acorda. munique passa pelo tempo sem a necessidade de parar. nem descansar. é a cidade que tem ruas como veias em que nunca cessa o trânsito, o metros ou os táxis, como sangue que hoje desagua num coração português.
.

anne shultz, doce olhos azuis e um cabelo pintado de côr lilás, era apetecível aos olhos de quem na esplanada do hotel, demoradamente tomava o pequeno almoço. por entre alguns executivos, e turistas, a sombra em que se resguardou não era suficiente para atenuar o brilho das pernas cruzadas em sobressaidas formas recortadas pela saia.
.
adriano aleixo, disléxico empresário duma vila de viseu, apresentando o produto da sua fábrica de componentes autóveis numa feira interncional de munique, sentou-se na mesa ao lado. abriu o jornal, recostou-se na cadeira de vime olhando o céu limpo. adorou aquele pão tigre, ainda quente com manteiga e fiambre. mas o que o tornou mais apreciador da cultura alemã era a calma com que todos os outros homens desprezavam a beldade que não tardaria a interpelar pedindo lume.
.
ao perceber o sotaque do nosso tropeçante de palavras na língua, a mulher, que tinha estado no brasil em representação de uma corretora inglesa, sorriu e acedeu a convidá-lo para nessa noite beberem um copo, com a promessa de lhe mostrar a munique escondida dos turistas.
.
não há na medida do espaço exterior do hotel uma palmeira que esteja maltratada. todos os canteiros estão superiormente aparados e embelezados. adriano não quer ver o que os seus pés pisam. nem mesmo o espelho de água com dois patos bravos cinzentos ao lado do pavilhão da feira lhe desviam o olhar. está parado no tempo dos olhos da alemã.

Surpresa [5]


Para valorizar ainda mais a marca, Nestle acaba de lançar nova variante da Cerelac
CERELOCK

Podes encontra-lo nos bares aderentes até às 2h de manhã.
Uma nova mistura já preparada, com todo o sabor intenso dos cereais.

Mais uma vez Cerelac surpreende. VOTA CERELAC

Enfarte

Estará ele "enfarte" de ganhar campeonatos???

o sonho de conhecer o mundo ganha forma [2]

[893]

actualização do percurso do verão '08, 4 a 15 de agosto.
.
itália
pisa
florença
veneza
eslovénia
ljubljana
áustria
viena
eslováquia
bratislava
rep. checa
praga
alemanha
munique
suiça
zurique
liechtenstein
vaduz
itália
milão
génova
pisa

Loucura

Dizem que a loucura é um estado de alma!!!
Estarei, eu, louco???
Já não dou pelo dia, as horas, os minutos, os segundos passarem.
Álvaro de Campos em "Esta velha angústia" retrata-me na perfeição:
Esta velha angústia,
Esta angústia que trago há séculos em mim,
Transbordou da vasilha,
Em lágrimas, em grandes imaginações,
Em sonhos em estilo de pesadelo sem terror,
Em grandes emoções súbitas sem sentido nenhum.
Transbordou.
Mal sei como conduzir-me na vida
Com este mal-estar a fazer-me pregas na alma!
Se ao menos endoidecesse deveras!
Mas não: é este estar entre,
Este quase,
Este poder ser que...,
Isto.
Um internado num manicômio é, ao menos, alguém,
Eu sou um internado num manicômio sem manicômio.
Estou doido a frio,
Estou lúcido e louco,
Estou alheio a tudo e igual a todos:
Estou dormindo desperto com sonhos que são loucura
Porque não são sonhos.
Estou assim...
Pobre velha casa da minha infância perdida!
Quem te diria que eu me desacolhesse tanto!
Que é do teu menino? Está maluco.
Que é de quem dormia sossegado sob o teu teto provinciano?
Está maluco.
Quem de quem fui? Está maluco. Hoje é quem eu sou.
Se ao menos eu tivesse uma religião qualquer!
Por exemplo, por aquele manipanso
Que havia em casa, lá nessa, trazido de África.
Era feiíssimo, era grotesco,
Mas havia nele a divindade de tudo em que se crê.
Se eu pudesse crer num manipanso qualquer -
Júpiter, Jeová, a Humanidade -
Qualquer serviria,
Pois o que é tudo senão o que pensamos de tudo?
Estala, coração de vidro pintado!

tropeçar no dia dois

[891]

"escrever é que é o verdadeiro prazer; ser lido é um prazer superficial."
virginia woolf
via [um certo olhar]

segunda-feira, 14 de abril de 2008

Para quem diz que Cerelac é só para meninas...

Já experimentaram o novo Cerelac Moelas??? Ah???

Há várias gerações que fazemos homens de barba rija.

Surpresa [4]

Sinto que tenho de cumprir o meu dever como cidadão e contribuir pela campanha daquele que é claramente o melhor candidato. O Sr. Nestum!

Assim sendo, deixo-vos com uma prova cabal da supremacia do Nestum!



P.s.: As mais recentes estatísticas demonstram que o cerelac recolhe os votos femininos enquanto que o Nestum é o favorito do sexo feminino.

Ou seja, O Nestum é de homem.

surpresa [3]

Como me esqueci de ir às aulas de canto que minha mãe pagou, e não tenho os mesmos dotes vocais dos outros camurcinas, deixo o anúncio que nos ficará para sempre na memória.




VOTA CERELAC

sábado, 12 de abril de 2008

Loja Maçonica Bracarense

Esta madrugada encetaram-se debates acesos sobre a necessidade urgente de criação de uma loja maçónica Bracarense. Era uma coisa deste género:
Maçon 1º - "Braga tem necessidade de uma loja maçonica."
Maçon 2º - "E de outras merdas também!!"

Isto viria a ser uma conversa recorrente pela noite fora.

O que já se falou:
Chamar-se-á Grande Oriente Bracarense, e parece que até já tem 2 Grãos-Mestres.
O seu símbolo não será o "All-Seeing-Eye", mas sim o "Panado".

Aguardem novidades.

caracteres sem som [3]

[886]



ESGOTADO

esgotado o espectáculo de hoje do nosso grande fadista, deixo aqui a música mais requisitada e cantada no nosso canto favorito (e único em que nos aturam).
.
Que negra sina ver-me assim
Que sorte e vil degradante
Ai que saudades eu sinto em mim
Do meu viver de estudante

Nesse fugaz tempo de Amor
Que de um rapaz é o melhor
Era um audaz conquistador das raparigas
De capa ao ar cabeça ao léu
Sem me ralar vivia eu
A vadiar e tudo mais eram cantigas

Nenhuma delas me prendeu
Deixa-las eu era canja
Até ao dia que apareceu
Essa traidora de franja

Sempre a tinir sem um tostão
Batina a abrir por um rasgão
Botas a rir num bengalão e ar descarado
A malandrar com outros tais
E a dançar para os arraiais
Para namorar beber, folgar cantar o fado

Recordo agora com saudade
Os calhamaços que eu lia
Os professores da faculdade
E a mesa da anatomia

Invoco em mim recordações
Que não têm fim dessas lições
Frente ao jardim do velho campo de Santana
Aulas que eu dava se eu estudasse
Onde ainda estava nessa classe
A que eu faltava sete dias por semana

O Fado é toda a minha fé
Embala, encanta e inebria
Dá gosto à gente ouvi-lo até
Na radio - telefonia

Quando é cantado e a rigor
Bem afinado e com fulgor
É belo o Fado, ninguém há quem lhe resista
É a canção mais popular, toda a emoção faz-nos vibrar
Eis a razão de ser Doutor e ser Fadista
.
autor: desconhecido (se alguém o souber avise)
interpretado a primeira vez por VASCO SANTANA no filme a canção de lisboa

surpresa [2]

[885]

video

sexta-feira, 11 de abril de 2008

serpente de asfalto

[884]

a estrada que ia ao cimo do monte
e descia depois do outro lado da encosta
serpenteou como dedos ocos de sensação,
percorrendo a barriga do que antes era o mundo só.
hoje diante dos rodeios que torneamos,
circulado na cintura elipsoide do monte,
não vemos mais que arestas limadas,
e violadas virgindades da cor laranja do horizonte.
subir de olhos postos além do que não se vê,
pelo nevoeiro sedento de apaziguar a vista,
só nos pode fazer repousar o espírito nos
sossegos recostados nas pedras.
.
eu vejo o que me deixa o tempo,
mas a memória, a imagem que sobrar
da corrosão do tempo,
essa irá permanecer sobressaltada pela força do vento
e pelo frio do outono.
.
teremos visto o mesmo?

o sonho de conhecer o mundo ganha forma

[883]

reservado o voo para pisa. o roteiro está agora a marinar...
.
itália
pisa
florença
veneza
eslovénia
ljubljana
áustria
viena
salzburgo
rep. checa
praga
alemanha
munique
suiça
zurique
itália
milão
pisa

o azar dos azares

[882]
.
há um mito entre os iluminados de que um azar nunca vem só. para além do ditado, óbvio.

.
no que me toca, tive dias de sorte quando a maré era de azar, e dias de muito azar, quando a sorte era apanágio.
.
hoje é um dia em que a sorte substituiu o azar.

a imagem

[881]

a obra entre as obras

uma designação em palavra simples

[880]
.

divertidíssimo
.
.
(***)
.
arrojado
.
.
(****)
.
abstracto
.
.
(***)
.
a nova poesia já está em parte na mesa de cabeceira. só faltam mais dois livros pilares da arte poética.

cinenimação

[879]
.

o escafandro e a borboleta (***)


um acidente vascular cerebral, atira um homem para uma reclusão interior. uma doença rara que paralisa todo o corpo e deixa um espírito enclausurado. com uma parte inicial um pouco atípica, o filme vai ganhando atractividade com o desenrolar de algumas cenas mais duras e impressionantes. baseado numa história real em que um homem escreveu um livro naquele estado, sendo que morreu uma semana depois de o publicar.
.

Deixa rolar...

O sonho tem o poder de trazer uma imagem de um tempo que teima em não passar.

Hoje, o dia, as horas, os minutos, os segundos serão apenas para sonhar!

quinta-feira, 10 de abril de 2008

modorra

[877]
.
invento todos os dias uma desculpa. das que não convencem ninguém. e nunca se poderá passar a linha do que se julga dominar.
.
ainda hei-de resgatar o meu eu das profundezas da atrofiante modorra dos dias. hei-de limpar os olhos desse eu adormecido. e prometer fazer a vida acontecer. tal como ela acontece, todos os dias.

Fragmentos

Resquícios de uma longa convivência deambulam pelo ar, numa nuvem cinzento-escura que se desfaz em lágrimas, como nimbo teima agora em molhar o dia, as horas, os minutos e os segundos.

Minha alma, num corpo gélido, agita-se em partículas de um líquido em ebulição.

Tudo queima!!!

Tudo passa!!!
Só não passa o dia, as horas, os minutos, os segundos. Esse, o tempo, continua apoderar-se da minha vida!

quarta-feira, 9 de abril de 2008

Surpresa

video

é fácil...é como encontrar um trevo na tromba de um elefante [21]

[874]

é fácil vender a nossa alma para conquistar uma mulher. difícil é não nos arrependermos do negócio em pouco tempo.

a amélia do olhos doces

[873]

sim, olhos azuis e doces como os da cantiga. e umas mãos fadadas para o prazer. em duas massagens fez mais por mim do que qualquer banho de imersão com sais ou música clássica a rolar no leitor. assim lhe agradeço, mesmo que seja mais do que o valor normal de mercado.
.
ah, e corta o cabelo com uma mestria que só visto.

PROBLEMAS DE BOCA ?

JÁ ABRIU !!!!
NA AVENIDA DA LIBERDADE



Tratamos todo o tipo de problemas com as suas bocas
Contacta-nos
Se és participante assíduo do blog 5 pês tens desconto de 50 %

Quem te domina

Porque passam os segundos, os minutos, as horas e o dia, e uma sensação de que tudo é intemporal jaz na órbita do tempo, tornando-o iníquo.

Quanto tempo terá que passar para o coração saber que amar é sofrer!

Quantos dias, horas, minutos e segundos terão que passar até que saiba dizer onde para a felicidade!

O tempo tornou-se farto em segredos. Quem sente o amor não deve ter receio em revelar o seu segredo.

Afinal Amor é sempre Amar!

Os segundos, os minutos, as horas, o dia continuam a dominar a minha vida.

Nestum x Cerelac

Depois do Tratado de Tordesilhas, da guerra fria Estados Unidos da América -União Soviética e do diferendo Paulinho Santos-João Pinto outra questão universal se levanta...

Qual destas duas lambuzices é melhor??


terça-feira, 8 de abril de 2008

os meandros da derrota

[869]

todos sabemos que o corpo tem 70 % de água. eu sempre desconfiei que os outros 30 % seriam orgulho.
.
"O amor não é uma democracia. Se o amor fosse uma democracia, um homem que perdesse uma mulher diria, como nas noites eleitorais: «Acabo de telefonar ao meu adversário, congratulando-o pela sua vitória e desejando-lhe as maiores felicidades». E que eu saiba ninguém faz isso."
.
pedro mexia [estado civil]

Memórias...



Já não sei se me lembro desta série na primeira vez que passou na televisão, ou em alguma reposição em finais de 80. O que é certo é que marcou.

A quem viu é impossível ficar indiferente.

Até arrepia!

Acerca de Saramago

Este post vem na sequência do post anterior do Fernando Pessoa.

Durante muito tempo resisti à leitura de Saramago. Talvez porque o primeiro contacto com as suas letras não tenha sido o mais agradável, ele dêu-se através do livro "Todos os Nomes" que, sinceramente, não me havia impressionado pela positiva. Achei o livro muito "fechado" pelo que inúmeras vezes me transportava para uma sensação de claustrofobia. Talvez fosse essa a intenção do autor mas, o que é certo, é que se tornou numa leitura um tanto difícil de "mastigar".

Aqui à uns dias, voltei ao autor. Desta vez, lancei-me à descoberta de "Memorial do Convento".

Obrigado Saramago pelo banquete de palavras... Fabuloso!

Encontrei também um sentido de humor apuradíssimo que desconhecia no autor.

cinema adaptado da nossa língua

[866]

este é o filme que aguardo com intensa ansiedade. saramago merecia uma boa adaptação. e nós também. esperemos que com melhor resultado que o amor em tempos de cólera.
.
mais informações no site oficial do filme blindness. com o realizador de cidade de deus e o fiel jardineiro, fernando meireles.
.



Onde estou?

Ontem o dia, as horas, os minutos, os segundos voltaram a teimar em passar.

No cinzento da jornada, na ideia de que lhe daria algum colorido, sonhei alto!

Um turbilhão de pudibundas sensações se abateu sobre mim!

Acabara de denunciar o que por entre os segundos, os minutos, as horas e os dias discorria nos meus pensamentos, naquela a que chamava de poética viagem.

Como se tivesse tomado uma droga ilegal, a poética viagem, tomou deletério sentido!

Senti o mundo desmontar-se, tornando funestos aqueles segundos, minutos, horas e dia.

De repente vi-me num labirinto de certezas, que terá aprisionado minha alma, num mundo que já não é mais o meu!

Como de uma injecção letal se tratasse, gelaram-se as veias, o sangue deixou de circular livremente, fiquei refém dos meus pensamentos.

Gostaria de voltar a sentir a sensação de liberdade!

Será que serei capaz de quebrar os grilhões da corrente e voltar a ser livre!

O dia, as horas, os minutos, os segundos tomaram conta da minha vida.

segunda-feira, 7 de abril de 2008

a petição contra a venda da REN

[864]

a REN, não é a rede eléctrica nacional (essa já foi vendida em parte). a REN de que estamos hoje a falar, por uma razão muito específica, é a reserva ecológica nacional.
.
os recentes intentos do governo em alterar o estatuto da lei, dando mais poderes às câmaras municipais na delimitação destas áreas (e outras afirmações no mesmo sentido do presidente da associação nacional de municípios), obrigam-me a condenar tudo o que se pense alterar nesta matéria. por tudo o que nós conhecemos do funcionamento deste país. isso seria o fim das áreas protegidas, elas que conferem o equilibrio necessário aos ecossistemas.
.
eu assinei a petição em defesa da ren. e vocês?

Sobreviver

Este fim de semana, por entre os dias, as horas, os minutos e os segundos, deu-me para recordar!
Felizmente, perante a nudez das recordações, nunca fora tão fácil relembrar, pese embora tudo tenha sido sem explicação ou método.
Descobri que recordar, não é como dizem, reviver!
Recordar sem te ter ... é cem vezes morrer!
Embora não esconda que trago na alma sonhos já a necessitar de uma autópsia. E que meu coração treme nos segundos, nos minutos, nas horas e nos dias de solidão.
Não nego que digo o teu nome aos meus lençóis, esperando sentir neles o calor da tua presença!
Tudo isto não passa de fantasias. Ainda assim, por entre os dias, as horas, os minutos e os segundos, vou sobrevivendo!

sábado, 5 de abril de 2008

se na noite aparecer alguém que me queira

[862]

vou sair, vestido de cuecas e meias
cinza
vestido de calças e t-shirt
cinza
com uma camisola
cinza,
.
porque haveria a alma ter uma cor que não cinza?

caracteres sem som [2]

[861]

Foste a razão da viagem de umas ferias para fugir
Foste a razão da viagem de umas ferias para fugir
Encontrei-te na paragem, no descer e no subir

Dei o teu nome a toda a gente e a todos te quis chamar
Dei o teu nome a toda a gente e a todos te quis chamar
Dei a tua voz ao vento e ao movimento o teu andar

Foste a frescura da minha sede
Andei contigo na minha mão
Foste a frescura da minha sede
Andei contigo na minha mãe
Pintei a boca de rosa e verde
Foste o gelado do meu verão

Foste a sombra do momento, tentação a experimentar
Foste a sombra do momento, tentação a experimentar
Foste a luz do salvamento do regresso ao meu olhar

Tu foste em todas as formas um país que eu nunca vi
Tu foste em todas as formas um país que eu nunca vi
Velho sonho dos meus olhos e eu só te vi a ti

Foste a frescura da minha sede
Andei contigo na minha mão
Foste a frescura da minha sede
Andei contigo na minha mãe
Pintei a boca de rosa e verde
Foste o gelado do meu verão

Teu corpo foi minha toalha, foste o Sol da minha cor
Teu corpo foi minha toalha, foste o Sol da minha cor
Foste o mar da minha praia, tu foste o meu bronzeador

Foste a frescura da minha sede
Andei contigo na minha mão
Foste a frescura da minha sede
Andei contigo na minha mãe
Pintei a boca de rosa e verde
Foste o gelado do meu verão

antónio variações, gelado de verão
interpretado pelos humanos

Casamentos 2008

Não hesitem em contactar

É verdadeiramente romantico

sexta-feira, 4 de abril de 2008

vou escrever aqui o terceiro poema da série de dezanove que escrevi desde o dia trinta de março

[858]
.
bebi de um só trago
todo o poema,
de sabor a malte.
.
embriaguei-me de palavras
tamanhas, que julguei
sabê-las todas.
.
então, a sobriedade voltou
e já não me sobram gestos
a vingar a genialidade dos versos.

maneiras mais subtis de o descobrir por outros

[857]

porque me inspiram certos momentos. porque em certa medida, a ideia que se cria, ou as imagens próprias de alucinação, não são mais que uma fuga,
.
a busca de poesia e boas palavras, o saber em todos os cantos das páginas, mais e mais frases bem escritas, ensinamentos protocolares de amor, não é mais que tentar reparar uma ideia que nos assombra. a morte.
.
viver do bom gosto de certa palavras, traz-nos uma abstração subtil desse fim. mas assumo que passei a vida a tentar não depender de nada. procurar um patamar de tal forma elevado, que provasse a mim mesmo ser capaz de enfrentar tudo sem medo. hoje sei que não procuro nada em especial. conheci de perto os pormenores que nos marcam. hoje, recusei aceitar que não existe o que me fará bem, não feliz, mas apenas bem. recusei liminarmente que não existe. "maybe you're just looking on the wrong places, or maybe you're just sentimental..."
.
" [...] estranha condição esta a de não desejar a eternidade enquanto não te souber ao meu lado. aí, então, que pare o mundo, que tudo seja igual para sempre a ver se eu me ralo. [...]"
.
" [...] o coração não compreende nada. bate como uma máquina e nada mais. o verdadeiro coração existe na cabeça [...] "
josé gomes ferreira, aventuras de joão sem medo

destino (a)guardado

[856]
.
[esperava por ti. só se não pudesse com o frio. ou se ele se entranhasse de tal forma que terminasse com a minha vontade de esperar. aí eu desistia de esperar. mas tenho a certeza que isso não aconteceria. eu esperava por ti.]
.
nem sabes que trago no bolso do casaco o sonho guardado. e mais ainda que isso, a viagem. mas não ta darei porque sais do hotel acabrunhada com a notícia que nem precisas referir. o telefonema que recebeste, mesmo sendo rápido, eu sei que te abriu de novo a ferida.
.
[sonhei apenas um passeio sem deslizamentos morais ou passados fantasma. eu mesmo saindo da praça wenceslas, apanhando o eléctrico e subindo a calçada onde subiram os russos, sorria sentidos panorâmicos. ou sentar-me na praça václavské, imaginando a manifestação da revolução de veludo.]
.
vamos só jantar, embora me incomodasse o papel no bolso, a saltitar, nem sei se por vontade própria, se pela cadência do meu coração.
.
um dia, outro dia, farei a viagem.

cinenimação

[855]

quarta-feira à noite sessão dupla sem contar. meia-maratona de filmes.
.
nunca é tarde demais, (****) trailer

o drama sobre a forma de comédia. no extremo da vida, naquele final antecipado de forma brusca, dois homens cujas doenças terminais obrigam à reflexão, encetam uma viagem pelo mundo, em busca de cumprir uma lista de last things to do mostrando que muito na vida ficou por fazer. duas excelentes interpretações de dois colossos.
.
ponto de mira, (****) - ante-estreia trailer

.
a tentativa de assassinato do presidente dos eua numa visita a espanha, por um grupo de terroristas marroquinos, numa teia engenhosa, pela visão de vários intervenientes, faz desta película uma intensidade visual e cénica, com a reptição da mesma cena vista pelos diversos actores. a não perder.

quinta-feira, 3 de abril de 2008

Duo SãoLindas

Já que estamos numa de tesourinhos deprimentes...

São portuguesas, tanto quanto pude apurar vivem em Toronto, uma chama-se São e a outra chama-se Linda. Daí o nome da banda "Duo SãoLindas"

deve ser do sol

[853]

será da minha vista ou, com este tempo maravilhoso, os pirilampos começaram a brilhar durante o dia?

um momento idílico quase surreal, um orgasmo múltiplo em corpo masculino, tal como se nunca tivesse visto nada tão excitante...

[852]

chegou a obra
(cheira a papel e a novo)

e agora? te te te...

[851]

não encontrei imagens piores. atender ao minuto 1.23.
.

quarta-feira, 2 de abril de 2008

momentos cíclicos

[850]

vejam a curta metragem de wes anderson, "hotel chevalier". e atendendo ao estado de alma que restará, deixo-vos duas citações retiradas do mesmo blog, [escrita casual].
.
"[...] pois para mim,a abdicação é talvez o patamar mais elevado desse sentimento enigmático e contraditório que dá pelo nome de amor. é quando nos sentimos de tal forma tomados por esse sentimento que somos capazes de abdicar de nós próprios em nome de algo mais importante, a pessoa que amamos, a felicidade dessa pessoa."
.
"[...] a vida é, na sua essência, totalmente desprovida de sentido. para mais, [woddy] allen acaba por nos dizer que, [...] tudo aquilo que podemos esperar é distrairmo-nos da ausência de significado nas nossas vidas, ou iludirmo-nos acerca dela, da natureza aterradora do universo, e da horrível antecipação da nossa morte e aniquilamento pessoal."
.
gustavo sampaio via [escrita casual]

a caminho da brigada dos reumáticos

[849]

disse a médica com naturalidade, o melhor é marcar uma consulta na especialidade, para o reumatismo. a minha expressão deve ter sido estranha. ou o meu espírito acompanha em definitivo o meu corpo, ou então um dia destes alisto-me na brigada.
.
e o sorriso dela quando lhe disse que deixei de fumar. fez ontem três anos.

Dizem que ando baralhado!!!

Tenho andado a maior parte dos dias, das horas, dos minutos, dos segundos a flutuar por entre pensamentos, sem que estes tenham pedido licença para invadir o meu tempo.
Hoje pretendia discorrer mais claramente sobre o que me assola os segundos, os minutos, as horas e os dias.
A interinidade conclusiva a que posso ter chegado, é vã ainda para rematar o alvo das minhas cogitações. Talvez porque não tenha ainda a certeza de nada!
Há coisas para as quais não temos respostas, nem explicações - são mistérios da vida!

terça-feira, 1 de abril de 2008

Aula de História

Ajudai Senhor aqueles meninos que não foram à escola, ou se lá foram é como se não tivessem lá ido, provavelmente vão lá só para bater nos professores, e ensina-os que ainda El futuro Rei D. Afonso Henriques andava a saltar da esquerda para a direita nos nobres tomates de seu pai, já o Condado Portucalense tinha a forma que se vê na gravura apresentada. Dizer que Portugal é Guimarães e que o resto são conquistas é, no mínimo, um atentado à memória de quantos o fizeram nascer.

eu que não percebo nada dos jogos de azar

[846]

quem é que no seu perfeito juízo, e depois de fazer linha, abandona a sala sem saber se tem direito a bingo?

Microsoft Investe 1.000.000.000 euros no SCB

Bill Gates perdeu a cabeça e investiu a módica quantia de mil milhões de euros no Sporting Clube de Braga .
O conjunto arsenalista veio já, pela voz do seu novo presidente, o sr jaimec, avançar o nome dos atletas já contratados para a época 2008/2009

Gianluigi Buffon

Petr Cech

Daniel Alves

Ricardo Carvalho

John Terry

Franck Lampard

Ronaldinho

Franck Ribéry

Cristiano Ronaldo

Zlatan Ibrahimovic

Luca Toni

In Agência Louca

Fulanos que se enganam.