terça-feira, 7 de agosto de 2007

Braga nos Jornais




"Aprovado para a ASPA, uma associação cívica de Braga. Ao cabo de anos de esforçada sobrevivência contra as piores más vontades dos dirigentes autárquicos (os mesmos desde o 25 de Abril!), conseguiu consolidar-se e não só. Entre as suas várias iniciativas conta-se um inquérito recente lançado à população que obteve um razoãvel nível de resposta. Pedia-se aos bracarenses que identificassem as sete maravilhas mas também os sete horrores de Braga. As sete maravilhas começam no Bom Jesus do Monte e seguem para as obras mais clássicas e interessantes: Sé Catedral, Mosteiro de Tibães, Largo do Paço/Biblioteca, Jardim de Sta. Bárbara, Capelas de Sta. Maria e dos Coimbras. Quanto aos sete horrores são muito instrutivos - ao contrário de tudo aquilo que as mais obscuras manobras autárquicas tentam sempre garantir como um sucesso, os bracarenses não esquecem os insultos urbanísticos com que os têm brindado. À cabeça colocaram o (des)arranjo urbanístico do célebre Campo da Vinha (obra da Bragaparques...); depois os centros comerciais Galécia e Santa Cruz; pelo meio o poluído rio Este, o Largo dos Penedos, a urbanização do Feira Nova... O inquérito permitiu entrever um acordo público contra os atentados urbanísticos e lançar um aviso sério às velhas alianças entre dinossauros autárquicos e promotores imobiliários que têm vandalizado o país e de que Braga é um dos exemplos mais clamorosos."



in Única - Expresso 4 de Agosto de 2007

2 comentários:

Pedro Morgado disse...

Excelente citação. :)

Fernando Pessoa disse...

"Naquele território, tão despido de brilho, ter razão é algo que já não dá vontade."
Mia Couto, Terra Sonâmbula