quarta-feira, 24 de outubro de 2007

Porque não no S. Geraldo?



"O cinema São Geraldo, a segunda sala a exibir filmes em Portugal, foi ao longo de décadas a sala de cinema dos bracarenses, actualmente esta mítica sala está fechada e sem possibilidade de uma provável reabertura. Hoje em dia os espaços a funcionar na cidade são os cinemas Cinemax e Lusomundo com sete de salas projecção cada. Existe também o cinema GoldCenter, mas possui apenas uma sala. A Câmara Municipal de Braga tem também uma rede de videotecas onde os cidadãos podem ver filmes gratuitamente." in Wikipedia
Recentemente a Câmara Municipal de Braga recebeu a proposta de uma multinacional francesa que queria adquirir o edifício para abrir as suas instalações na nossa cidade. Estupidamente e incompreensivelmente a câmara recusou e "forçou" esta multinacional a abrir a sua filial num shopping da cidade.
Eu pergunto, porque? A abertura de uma loja FNAC nesta zona da cidade ia dinamizar toda a zona envolvente como também ia revitalizar o "monstro" do shopping Santa Cruz, que esta cada vez mais decadente.
Será que é politica do Sr.Eng. Mesquita Machado deixar o centro da cidade ao abandono e em ruínas, como o supra citado S. Geraldo? Serão os interesses e lobbies imobiliários assim poderosos, que, valham mais do que a requalificação do centro da cidade.
Porque?

16 comentários:

César Gomes disse...

O São Geraldo ou o edifício dos Correios. A FNAC em França, como no resto da Europa (excepto PT), tem o hábito, ao bom europeu, de se situar em edifícios históricos no centro da cidade.
Braga, não foi excepção, foi para um shopping. Mas, claro como a água, existem interesses. A vinda de mais shoppings para a cidade vai atacar principalmente o BragaParque (em que a Urbaminho detém alguma percentagem). Ora a Urbaminho é uma empresa dos ditos construtores bracarenses. Sendo a FNAC uma verdadeira loja âncora, ...

César Gomes disse...

No comentário anterior queria dizer que Braga não foi excepção em relação ao resto de Portugal.

Fernando Pessoa disse...

bem visto...essa perspectiva eu não tinha visto...claramente a FNAC irá trazer muita afluência ao shopping e isso irá travar a debandada que haveria no caso da construção do dolce vita por exemplo.

este nosso reforço também comeceu muito bem :)

Anónimo disse...

Desculpem intrometer-me, mas o Eng. Mesquita Machado confidenciou-me que não é proprietário do Cinema São Geraldo... Trata-se de imóvel propriedade da Igreja Católica - Arquidiocese de Braga.
Confidenciaram-me igualmente o proprietário do hipermercado "Continente" de Guimarães disponibilizava gratuitatemnte o espaço que a FNAC precisasse para garantir a sua instalação naquele espaço comercial vimaranense...
JPM

Anónimo disse...

Sei de fonte segura que o o Presidente da Câmara de Braga fez tudo o que estava ao seu alcance para convencer os investidores a projectar a FNAC/Braga junto do Theatro Circo. Só desistiram porque não encontraram tal espaço disponível para tal. Além disso, a FNAC privilegia espaços comerciais de grande circulação, vulgo "shopping's".
João Machado

Fernando Pessoa disse...

Caro João Paulo Mesquita,

A bem da cidade, e só isso me move (falo só por mim), agradecemos esse seu esclarecimento. estamos certos que o colaborador não estava a par desse pormenor.

A ser verdade que isso aconteceu (facto de ter vindo para braga em vez de guimarães) então a câmara deveria explicar o excelente negócio que conseguiu.

Como certamente reparou, neste blog já elogiamos o que tem de ser elogiado (da minha parte insisti na qualidade enorme do festival de teatro de rua e de alguns momentos do thetro circo - sendo vossa excelencia muito frequentador saberá disso).

Caro João Machado:

Não me move nada contra a figura do presidente da câmara mas sim contra algumas políticas seguidas. Não me admira que o presidente defenda a cidade e o seu melhor ordenamento possível, o contrário é que seria de admirar.

Certo de que estarão de visita ao nosso blog mais vezes felicito o vosso bom gosto,

Cá estaremos para qualquer esclarecimento,

Saudações

César Gomes disse...

O são Geraldo, como o palacete Vilhenas Coutinho, entre outros, são imóveis de grande valor no centro da cidade, mas em puro estado de abandono e decadência. Nunca entendi o objectivo da igreja com o S. Geraldo. Querem reconstruir o convento dos Remédios?
Nunca falei disto na blogosfera bracarense, mas aqui vai a minha opinião: O edifício do Shopping Santa Cruz, na minha opinião é feio, e ainda por cima não se enquadra minimamente na praça. O S. Geraldo é uma relíquia cultural bracarense. Se fosse possível, restaurava-se o S. Geraldo, reconstituindo a fracção destruida para a escola profissional ou Gulbenkian, destruia-se o shopping santa cruz e reconstruia-se um edifício em homogeneidade com a praça. Enquanto o Theatro Circo prima pela cultura mundial ou de qualidade, o S. Geraldo poderia primar pela cultura local. O ex-shopping poderia ser um shopping cultural. A própria praça poderia servir de palco para teatro e artes de rua, com actividades regulares.
são ideias complicadas de executar.

Caro Fernando pessoa,
Nos dias de hoje, se o presidente da C.M.B. vem para a praça congratular-se da vinda da FNAC para Braga, arrisca-se a que a oposição lhe acuse de propaganda fácil.

Fernando Pessoa disse...

caro césar gomes,

concordo consigo na generalidade.

mas memso que possa ser acusado de propaganda fácil, eu não sou fundamentalista. A ser verdade essa vitória pessoal pois então deve-se congratular o presidente da câmara por isso.o que acho é que ele está à espera que a FNAC abra (mesmo aberta, a funcionar a 100%)para depois saír para a praça com essa notícia.

concordo consigo que aquela zona deveria ser reabilitada com um arranjo que devolvesse aquele espaço às pessoas e à cultura.

Anónimo disse...

Concordemos todos que não é pelos lindos olhos de ninguém que a Fnac se instala em Braga. O mesmo se pode dizer do Instituto Internacional de Nanotecnologia. De facto, o que contou foram as potencialidades económicas da cidade, fruto do seu desenvolvimento que, quer queiramos quer não, está umbilicalmente ligado ao trabalho do Eng. Mesquita Machado. E, afinal de contas, o importante é Braga ser o palco destes dois investimentos. Ou será que vocês preferiam ver a Fnac em Guimarães?...

Mónica Esteves

Fernando Pessoa disse...

cara Mónica Esteves

é obvio que a cidade cresceu muito, desenvolveu com pouca qualidade urbanística, mas cresceu. isso deve-se também ao facto de ser uma cidade jovem (outrora a mais jovem da europa - hoje com menos capacidade de fixação de estudantes da UM)e deve-se ao facto de engº Mesquita Machado ser presidente (não tendo havido outro, é difícil fazer comparações com o que poderia ter sido a cidade com outro presidente).

Sem dúvida que estas coisas são alvo de negociações com as câmaras. sabemos que isso é crucial para o desenvolviemnto económico das cidades, a atracção que estas exercem sobre os investidores. referi que o contrário (defesa da cidade e de emprego na cidade) é que seria de estranhar que não fosse feito pelo sr. presidente. tal como se critica o facto de ter saído para fora da cidade a bracalândia, sem ninguém perceber muito bem porquê.

quanto ao instituto de nanotecnologia, ele veio para braga por troca com a capital europeia da cultura para guimarães. e isso foi uma promessa do engº que ele não cumpriu.

a bem da cidade e de todos,

saudações,

Anónimo disse...

Independentemente de concordar ou não com algumas das afirmações que faz, devo aduzir que todas as promessas que o Eng.Mesquita Machado fez, cumpriu, mormente aquelas que dependiam exclusivamente das suas competências como Presidente da Câmara (não me referiro à Escola de Ciências da Saúde, ao Instituto de Nanotecnologia ou ao Novo Hospital, que tem merecido o seu total empenho). Já que aborda a questão dos parques de diversões, não se espantará se vir brevemente juntar-se aos equipamentos executados e em execução no Parque Urbano de Braga/Norte um verdadeiro Parque de Diversões que em muito suplantará a Penafidelândia...

Mónica Esteves

Fernando Pessoa disse...

Cara Mónica Esteves (sr.ª ou menina, tanto faz pq o respeiro é o mesmo):


Devo dizer, antes de mais, que é com enorme agrado que a recebemos no nosso meio, agradecendo e realçando de novo o bom gosto que as pessoas têm em visitar este blog, que está cada vez mais plural e convidativo à festa da democracia, a discussão.


depois devo também dizer que nada me move contra a figura do engº mesquita machado, pessoa que há muitos anos nos recebeu (quando eramos uns miúdos imberbes com preocupações ambientais) sendo que a impressão que fiquei dele era a de uma excelente pessoa, simpático e acima de tudo interessado e preocupado.

estamos à espera desse(S), já anunciado(S), (na 1ª versão seriam dois?) espaço de diversão que consiga competir em termos internacionais com a penafidelândia ou outros melhores como o de sevilha.

estou certo que engº cumpre as suas promessas mesmo que a custo (como o caso da ciclovia - sendo que ele se referiu a ela como um nado-morto à nascença - e agora ela afirma-se como uma excelente aposta.)

estou certo que os senhores fazem o vosso trabalho no melhor que sabem a bem da cidade.

Saudações e mais uma vez visitem o nosso espaço com a visão estratégica de quem sabe que há muito e boas ideias para a cidade pelos blogs.

Obrigado.

Anónimo disse...

Vai abrir em Braga. Isso é o mais importante!

Anónimo disse...

www.minhopress.com

Anónimo disse...

Estou de acordo com praticamente tudo o que dizem o "fernando pessoa" e o "césar gomes"... Sou Bracarense de gema e poderia ser "ferrenho" se nao discordasse com certas coisas que acontecem na nossa cidade... desde desenvolvimento urbanistico sem qualquer planeamento territorial... (directamente ligado) a jogos de interesses... seria bonito a fnac no centro histórico... traria movimento ao comércio local e a uma das mais belas zonas da nossa cidade...

Anónimo disse...

Estou de acordo com praticamente tudo o que dizem o "fernando pessoa" e o "césar gomes"... Sou Bracarense de gema e poderia ser "ferrenho" se nao discordasse com certas coisas que acontecem na nossa cidade... desde desenvolvimento urbanistico sem qualquer planeamento territorial... (directamente ligado) a jogos de interesses... seria bonito a fnac no centro histórico... traria movimento ao comércio local e a uma das mais belas zonas da nossa cidade...