segunda-feira, 14 de janeiro de 2008

Por de trás de ti...

Por de trás de ti. Por de trás de ti,
há um mundo,
um mundo que não se consegue ver.
Sinfonia a despertar,
transparência total,
invisível a qualquer olhar.
Olho para ti e só... só me apetece falar:
És tu quem eu quero,
é o teu mundo que eu espero,
são as tuas mãos que eu aturo,
é o teu amor que eu procuro.
Por de trás de ti. Por de trás de ti,
há um mundo,
um mundo ao qual tenho que pertencer,
do qual temos que partilhar.
Quero-o conhecer,
Desejo-o amar.
Por de trás de ti. Por de trás de ti,
eu quero estar,
tens de me deixar lá ficar.

3 comentários:

RSM disse...

puxei eu pela minha veia poética, e ninguém diz se gostou...

Fernando Pessoa disse...

ora bem, a mim dizem-me que a minha poesia é uma porcaria...por isso não fiques chateado se não dizem nada...pelo menos não disseram mal

:)

continua a apelar mais à veia poética...

Diácono Remédios disse...

Por de trás de ti??? Ó meus amigozzz... Num habia necessidadezzz... Isto núm é um blog de sudomitazzz...