terça-feira, 8 de janeiro de 2008

recebi a tua carta

[585]
.
acredita que não posso ser mais eu do que assim sei ser.
.
por ter lido a carta em estado de atraso pela demora dos correios devo então dar-te as respostas,
.
1. trabalho, leio, rio um pouco, vou vivendo.
2. às voltas na cama, no carro parado no semáforo, em lado que me assalte a cabeça.
3. azul claro.
4. poucas vezes. acordo muitas vezes atormentado.
.
assim são as cartas. escrevem-se e despedem-se. são só palavras de momentos. instantes. distantes.

2 comentários:

tonsdeazul disse...

Recebeste a minha carta? Mas eu não te escrevi! :)
As cartas são troca de palavras, de momentos que nos fogem e se refugiam, quem sabe, na gaveta de um destinatário.

Fernando Pessoa disse...

:)

já fui um apaixonado incondicional de cartas...e escrevi algumas bem catitas. o problema é que o agora não as tenho comigo. se calhar é melhor assim...