terça-feira, 12 de fevereiro de 2008

Porque já se impunha...

Em 2005, colocado perante o desafio de alguns dos nossos concidadãos, aceitei, o que muito me honrou, encabeçar uma lista à Assembleia de Freguesia de Real.
Fiz-lo na convicção de que todos devemos dar o nosso contributo pessoal para a construção de um projecto alternativo ao actual executivo, que tem a responsabilidade de gerir os destinos da nossa freguesia. Uma alternativa que fosse capaz de oferecer aos Realenses um verdadeiro projecto que desse o devido valor ao papel das forças vivas da Freguesia e das instituições que a representam e prestigiam, que promovesse e incentivasse a realização de um alargado leque de iniciativas culturais, desportivas, recreativas e sociais. Uma alternativa que fosse capaz de propiciar a todos os Realenses uma verdadeira qualidade de vida.
Fiz-lo, também porque sabia estar a partilhar este projecto com um conjunto de Realenses de grande valia pessoal, com provas dadas nos planos profissional e social, com respeito pelos valores da seriedade e isenção, com uma clara vontade de colocar as suas competências ao serviço de Real e de todos os seus concidadãos.
Juntos apresentamo-nos como uma equipa coesa, dinâmica e capaz; atenta aos verdadeiros problemas da nossa Freguesia e sempre disponível para reforçar os laços com as forças vivas da sociedade Realense.
Ultrapassado o veredicto dos eleitores, verificamos que não conseguimos atingir o nosso principal objectivo: a conquista da Junta de Freguesia de Real.
Não desanimamos, porém, e assumimos como aliciante desafio o papel que nos coube, trabalhando na Assembleia de Freguesia ao longo destes anos com uma forte responsabilidade perante quantos em nós depositaram a sua confiança; sem outro objectivo que não seja o de empregar o melhor das nossas competências ao serviço desta Freguesia que amamos e da realização do sonho de construir uma Freguesia socialmente mais rica, mais próspera e mais desenvolvida, em que cada um de nós possa ser mais feliz.
A este assunto, não querendo fazer dele tábu, prometo não fazer mais considerações, dando-o por terminado, deixando doravante o amigo anónimo que teima de forma recorrente macular o serviço que prestamos à Freguesia, num "diálogo de surdos".

16 comentários:

Fernando Pessoa disse...

"sem outro objectivo que não seja o de empregar o melhor das nossas competências"

sem foi o meu lema de apoia a essa lista. começo a desconfiar que seria dar diamantes a porcos...as pessoas não querem qualidade.

deixa estar como está que está bem...eu como preciso de evoluir todos os dias, saio da minha freguesia, quando ela poderia ter condições culturais favoráveis.

apoiei a lista e continuarei a apoiar a bem de quem acredita na mudança, para melhor...

Fernando Pessoa disse...

definitivamente a partir de hoje para falar sobre esse assunto em comentários só se for para contribuir com alguma ideia interessante para a freguesia.

casso contrário, apagarei esses comentários.

RSM disse...

"..para falar sobre esse assunto em comentários só se for para contribuir com alguma ideia interessante para a freguesia", da minha parte se assim não o forem, vou deixa-los sem resposta, porque não a merecem.

Os Realenses e o seu bem-estar estarão para mim, como por certo para ti, sempre em primeiro lugar.

Só assim faz sentido. Uma Junta de Freguesia só tem razão de existir se for para resolver os problemas com que as populações se confrontam, nomeadamente em parceria com as instituições de cariz social e associativo que estão no terreno e felizmente são muitas na nossa Freguesia, que continuam pujantes e determinadas a olhar o futuro.

Futuro esse que queremos que seja cada vez melhor, porque é essa a nossa grande força e coragem.

Teté disse...

Já vos tinha dito que esses anónimos, são uns cobardolas, que assim lançam as suas ferroadas sem darem a cara...

E então por motivos políticos, ts,ts, alguns até são capazes de ser pagos para o fazer... (e isto sem teorias da conspiração, mas é ponto assente para alguns jornalistas mais amantes da liberdade de opinião)

RSM disse...

Obrigado Tété, aqui parece-me que certos anónimos movem-se com o intuito de fazer desacreditar as pessoas... mas o efeio é bem contrário e dão-nos ânimo para continuar a trabalhar no dia-a-dia.

Pois, acredito, que em 2009, todos quantos aspiram por uma postura diferente dos responsáveis pela Freguesia - com uma verdadeira percepção dos reais problemas da população, com abertura para a colaboração com as forças vivas da Freguesia e com o arrojo na afirmação de Real como pólo de dinamização económica, social e cultural, irão dar por terminado o trabalho de um poder obsoleto, autista e altamente prejudicial para a qualidade de vida dos Realenses.

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Anónimo disse...

ERRATA:

Onde se lê "que promove-se e incentiva-se a realização de um alargado leque de iniciativas culturais", leia-se "que promovesse e incentivasse a realização de um alargado leque de iniciativas culturais".

Todos sabemos que as massas são ignorantes, mas o povo gosta de votar em quem sabe escrever.

"Ah, é Doutor! Andou a estudar até tarde!"
Andou mas foi os tomates. Andou foi a embebedar-se como um cão e por isso é que ficou muitos anos a estudar.

E quem quiser apagar este comentário que o faça, que utilize a sua mão cheia de dedos para aplicar uma razoável dose de censura da boa!

Fernando Pessoa disse...

a errata fica. se é erro corrige-se.

para mim o povo vota em quem quer. se sabe ou não escrever não sei. quem está nesta junta (pelo menos como presidente) não tem um mínimo de educação suficiente para receber uma crítica. e escrever tenho as minhas dúvidas, pois nem o dom da palavra tem, mas isso são outras contas do rosário...

O Poeta Morto disse...

ui, tá bonito tá...
já estou a ver-me amanhâ, a vir aqui de 15 em 15m...

El Salib disse...

Sai 2 litros de água na fervura para a mesa 709.
Os anónimos devem andar loucos...

RSM disse...

tinha prometido que não voltaria a fazer comentários em relação a este assunto, mas as afirmações de baixo nível anónimas aqui proferidas, a isso me obrigam.

Caro anónimo deixa que te diga, bêbedo de espirito andas tu de certeza... não te reconheço moral nenhuma para fazeres as afirmações injuriosas que acabaste de fazer, o mínimo que se impunha nesta situação era um pedido de desculpas não só a mim, como a todos os nossos leitores.

Se estás muito interessado no futuro da nossa Freguesia, se estás ressabiado pelo facto de eu ter dado a cara por um projecto em que acredito, estou disponível, para cara a cara contigo discutirmos "REAL", basta que dispas a vil capa de anónimo e acabes de uma vez por todas com a tua cobardia.

Companhia das Camurcinas disse...

eu nao sei quem é o gajo... o tal anonimo... mas o ajo tem de ser de mt perto de nós!! ó fernando tu percebes-te??? "a sua mão cheia de dedos"

:)

Anónimo disse...

Eu apostava no gajo que disse "essa mão cheia de dedos" pela primeira vez.

Anónimo disse...

Já agora, não sou o anónimo da Errata.
Esse é paneleiro, mas bom moço!!

E não tomes isto como insulto, mas devias ter percebido há já algum tempo que há mais do que 1 anónimo, para além de mim claro.
E se "são" anónimos, é porque te são próximos (eu não, ufa!!!).
Agora a sério, posso daí concluir então que tás a fazer algo de errado na tua vida pessoal, ou talvez a afectar alguém na tua vida profissional.
O melhor mesmo era veres o que se passa.

Boa noite

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
RSM disse...

Quem não erra na vida? Mas não me parece que os meus erros tenham alguma vez contribuido para que pudesse originar inimigos, até porque quando erro, sei reconhecer os meus erros e pedir desculpas quando se justificam.

No meu percurso de vida tenho felizmente "angariado" muitas e boas amizades... ao que parece tenho um "inimigo de estimação" anónimo... mas a esse dou-lhe um desconto, porque parece andar com as ideias toldadas, levando a extremos da má educação, eventuais divergências políticas...