quinta-feira, 26 de junho de 2008

[1080]

esta noite,
.
ordenei que se apagassem
as estrelas , momentaneamente.
.
quando ressoar o eco das horas certas, e se vieres ver à janela,
a lua será um único foco sobre ti,
a indicar-me onde estás.
.
(não sei quantas mãos serão necessárias a esta tarefa,
mas já subornei uns quantos anjos e fadas da noite)
.
e não te asustes se ouvires sussurar ao teu ouvido
que a noite é tua. não te assustes.
.
amanhã tudo será azul outra vez.

2 comentários:

S. disse...

Que lindo, lindo, lindo!! A Lua feita farol, guia para chegar a por quem nasce a noite. E as estrelas, doces cúmplices de um encontro que o azul da manhã vai prolongar.

O que te pediram os anjos e as fadas em troca?

Fernando Pessoa disse...

obrigado pelas palavras.

são fáceis de subornar com gomas, mas se fores com algodão doce, não há hipótese de falhar :)