sexta-feira, 13 de junho de 2008

120 anos

[1055]

parabéns para mim e obrigado. 120 anos de adoração à minha escrita.

merecido.

" O que há em mim é sobretudo cansaço
Não disto nem daquilo,
Nem sequer de tudo ou de nada:
Cansaço assim mesmo, ele mesmo,
Cansaço.

A subtileza das sensações inúteis,
As paixões violentas por coisa nenhuma,
Os amores intensos por o suposto alguém.
Essas coisas todas -
Essas e o que faz falta nelas eternamente -;
Tudo isso faz um cansaço,
Este cansaço,
Cansaço.

Há sem dúvida quem ame o infinito,
Há sem dúvida quem deseje o impossível,
Há sem dúvida quem não queira nada -
Três tipos de idealistas, e eu nenhum deles:
Porque eu amo infinitamente o finito,
Porque eu desejo impossivelmente o possível,
Porque eu quero tudo, ou um pouco mais, se puder ser,
Ou até se não puder ser...

E o resultado?
Para eles a vida vivida ou sonhada,
Para eles o sonho sonhado ou vivido,
Para eles a média entre tudo e nada, isto é, isto...
Para mim só um grande, um profundo,
E, ah com que felicidade infecundo, cansaço,
Um supremíssimo cansaço.
Íssimo, íssimo. íssimo,
Cansaço... "

(Álvaro de Campos)

4 comentários:

Rogeriomad disse...

Parabéns!

http://georden.blogspot.com/2008/06/bom-dia.html

Abraço

S. disse...

...era por isto que faria sentido por uma bandeira à janela...

Fernando Pessoa disse...

caro rogeriomad,

bem vindo :) os geógrafos são sempre uma boa visita, e os poemas de fernando pessoa são o que de melhor este país produziu de literatura. (o link era necessário para os meus companheiros e visitas. para mim nem tanto porque eu acompanho o vosso blog diariamente)

cara s.,

e muito mais se deveria fazer, mas não nas efemérides. deveria ser sempre e numa lógica de incentivo à leitura da nossa literatura.

tonsdeazul disse...

Álvaro de Campos é o meu heterónimo preferido! Gosto imenso da sua forma poética!

120 anos são muitos anos e Fernando Pessoa é sem dúvida um grande poeta português.

Gosto também das curtas que estão a passar na RTP. São uma boa iniciativa.