quinta-feira, 12 de fevereiro de 2009

a espada de dâmocles

[1532]
.
abordar a minha ausência durante estes dias será feito de uma forma muito rápida. acho que a frase certa é, estou menos moribundo que o animal de roth, que o animal do poema de yeats, e mesmo assim experimento o peso suspenso de uma espada na cabeça, presa por um fio muito ténue e que por vezes arriscamos menosprezar.
.
queria agradecer a todos as mensagens e os telefonemas que são sempre muito importantes.
.
antes de avançar, peço desculpa aos nossos leitores porque há muitos comentários que ainda terei de responder, trabalho que não sei se irei a tempo de repor, e por isso mesmo agradeço a vossa compreensão.
.
tenho estado a pôr em ordem as leituras obrigatórias de blogs, a convalescença permite esta única liberdade que é ler, e assim, nos próximos tempos, passarei algum tempo a reflectir sobre maravilhas postadas pelos meus blogs favoritos. espero que seja a melhor forma de recuperar em tempo recorde, que é bem necessário como vocês perceberão.
.
[apesar de tudo, os meus companheiros levam este barco a bom porto, estando mais activos que nunca com novidades fresquinhas que me agradou conhecer]
.

5 comentários:

Pedro Indy disse...

Vê lá se recuperas a tempo de ir ao estádio do Real. Em Madrid!

S. G. ex - Fernando Pessoa disse...

tenho mesmo de ver o roteiro. se for nao vou estar em grande forma, mas pelo menos quero ver alguns museus e o estádio, e o centro histórico...em principio estarão reunidas condições mínimas.

abraço...

Teté disse...

Então as melhoras, que essa espada pendente em cima da cabeça não deve ser muito agradável...

Beijocas!

Me disse...

get well soon
:)

S. G. ex - Fernando Pessoa disse...

obrigado :)

beijinhos