segunda-feira, 16 de julho de 2007

Saramago casa-se

Pois era a isto que eu me referia...poesia da boa....

AQUI

" A cerimónia foi precedida de um emotivo discurso pronunciado por Mercedes de Pablo, jornalista e amiga pessoal de Pilar del Rio que, em alusão a como o casal se conheceu, disse que

"quando se encontraram sem procurar-se nas páginas de um livro - Memorial do Convento, de Saramago - ela untou de saliva o seu dedo e, ao passar a última página, apagou o ponto final".

Via JN.

Quem leu algum livro do homem sabe que eles encerram muita da moralidade que se perdeu ou que nunca se conseguiu encastrar na alma dos homens. Os românticos, inveterados como eu, sabem que ali se encontram palavras de sonhos que nunca se realizarão e também discursos da razão sobre os imponderáveis da vida que não se conseguem mudar. E despiu muitas vezes, com palavras simples, o interior dos humanos, deixando à vista de todos, que na essência, somos feitos de massa ruim. E chega de ensaiar sobre a cegueira, se não um dia destes chego à lucidez...e não quero.

3 comentários:

erradiador disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Fernando Pessoa disse...

Muito obrigado pela correcção.
Deixo-vos a todos o local onde devem tirar todas as dúvidas quando escreverem.

http://www.priberam.pt/dlpo/dlpo.aspx

Mais uma vez, só não erra quem não escreve...obrigado pela correcção.

PS - Sinal que estão atentos ao mosso blog e isso é mais importante. Um abraço e obrigado pela visita ao nosso blog.

erradiador disse...
Este comentário foi removido pelo autor.