quinta-feira, 13 de dezembro de 2007

Tratado.

O que muitos, ao longo de séculos, tentaram fazer pela guerra, é agora feito pela paz. Uma lição de humanidade.

Enquanto a Europa estiver unida, cada vez mais unida, respeitando as diferenças culturais que definem cada povo da união, eu serei simultaneamente bracarense, português e europeu.

Acredito na Europa.

4 comentários:

RSM disse...

E agora a pergunta que se coloca: deve ou não o tratado ser referendado?

Fernando Pessoa disse...

não.

a referendar, referende-se se queremos ou não continuar na europa. o tratado deixemos quem nos governa decidir. seja de que partido for.

RSM disse...

Concordo com o Fernando Pessoa. A utilidade que veria no referendo, seria que a discussão à volta do tratado serviria como forma de elucidar os portugueses sobre o que afinal versa o acordo. Discussão essa que já havia de ter sido feita, mas que continua bem a tempo de se fazer, sem no entanto existir necessidade de votarmos algo que à partida saberiamos qual seria o resultado: um redondo SIM. Que o ratifiquem na assembleia da república.

nina disse...

essa do cidadão de braga, portugal e europa cheira-me a bertinho :-)