terça-feira, 15 de janeiro de 2008

[600]

a noite do oráculo, paul auster, asa editores, pp. 201 (***)

é com agrado que o post 600 fica registado com mais um texto sobre um livro. o livro que hoje trago, analisando-o de forma rápida, é o de paul auster, a noite do oráculo.
.
foi o primeiro que li do autor e achei-o interessante, embora tenha criado expectativas demasiado altas, que, pelo menos com este título, não atingi. contudo é um bom exercício que combina um realismo americano, do seu quotidiano, com o fantástico e o mirabolante.
.


vou começar a ler outro. espero que seja um pouco melhor. de qualquer das formas este é típico de paul auster. um homem, escritor, que começa a escrever uma história depois de algum tempo parado com problemas de saúde, entra numa catadupa de acontecimentos e descobertas que o deixarão a ele, e ao leitor, perplexos com a viragem que a história toma.

vale pelo caderno português repetido à exaustão como um caderno mágico que atrai a história, e pelas referências ao norte de portugal.

três estrelas para a noite do oráculo.

3 comentários:

Teté disse...

Tenho "As Loucuras de Brooklyn" para ler, mas nem por isso ando muito entusiasmada... Acho que é daqueles que se gosta ou não, embora nunca tenha lido nada dele! Enfim, já ouvi dizer excelências a uns e que é uma seca a outros...

600, com um livrinho é óptimo!!! =)))

Fernando Pessoa disse...

tenho paciência para errar algumas escolhas de livros...ele não é assim tão mau como isso, até foi interessante. mas eu esperei mais dele, e como criei expectativas elevadas o resultado ficou um pouco aquém do esperado...

tonsdeazul disse...

Nunca li nada de Paul Auster. Tal como a Teté, já ouvi falar muito bem da escrita dele e também já ouvi falar demasiadamente mal... No entanto sempre fiquei com aquela vontade de ler um para saber então o que poderia achar dos seus livros. Quem sabe se não será numa próxima ida à livraria...