quarta-feira, 2 de janeiro de 2008

pergunto eu porquê

[562]

já meti um requerimento que saiu indeferido. senti que não era justo e resolvi recorrer. esperava mais anos do que aqueles que me concederam. assim espero viver mais uma meia dúzia, para sentir pulsar umas quantas banalidades, que ao fim e ao cabo são o agri-doce desta vida sensaborona.

1 comentário:

su disse...

São sempre as pequenas coisas aquelas mais simples que acabam por se destacar e por provar que afinal não eram assim tão pequenas ou tão simples!

Bom Ano!