quinta-feira, 8 de maio de 2008

coisa muita para quem acerta

[958]

"[...] Gostava de não ser tão exigente comigo e com os outros. Gostava de ser daquelas pessoas que se apaixonam perdidamente pela primeira pessoa que olha para elas. Gostava de gostar de pessoas mais simples. Gostava de não dar tanta importância aos defeitos (que ganham proporções exageradas) nos primeiros encontros. A minha vida amorosa seria muito menos complicada. [...]"
.
via [o amor é um lugar estranho]

4 comentários:

Kitty Fane disse...

Obrigada pela referência. Não conhecia o blog. Passarei a vistá-lo. :-D

Fernando Pessoa disse...

:)

tenho acompanhado o amor é um lugar estranho há algum tempo. sendo que de tudo o pior foi ter de ver as fotos de nova iorque. (inveja saudável)

obtigado pela visita.

PontoGi disse...

Por mais que me esforçe tb não consigo deixar de olhar para os pormenores. Por isso, sou tão complicada.
Que chatice.

Anónimo disse...

Primeiro, se alguém olha para ti, já te podes considerar uma pessoa de sorte. Segundo, dizem que muitas vezes nos apaixonamos pelos defeitos e não pelas qualidades. Terceiro, na simplicidade está a pureza da alma.
O problema não são os outros, és tu que vês os outros cinzentos, não será?