sexta-feira, 9 de maio de 2008

a poesia desprendida [2]

[964]

"levaram-no ao serviço de urgência. perdera a fala subitamente. o médico que o assitiu veio a apurar que ligara as cordas vocais entre si para conseguir escapar da sua prisão interior."
.
jorge de sousa braga
o poeta nu -pp.38
.
ainda vou gostar muito deste livro.

2 comentários:

Enfim... disse...

deve ser engraçado

bjs

Fernando Pessoa disse...

é de facto muito interessante.

obrigado pela visita.