terça-feira, 30 de setembro de 2008

fímbria [3]

[1243]

no fundo, nos dias de hoje
o amor não é mais
que uma partilha de
egoísmos.

6 comentários:

Teté disse...

Ora aí está uma frase com a qual discordo: o amor é muito mais que uma partilha e não me parece que egoismos possam ser partilhados... ;)

Fernando Pessoa disse...

parece que estavam ansiosos por um post polémico.

a ideia é resultado de constatações práticas. as lutas por satisfazer as necessidades individuais (egoísmos - uns legítimos, outros nem por isso)fazem com que o "amor" dos nossos dias, não seja mais que uma cedência constante nessa matéria.

(perde-se muito da partilha genuína por se ceder apenas com vista a conquistar algo para o nosso lado)

humming disse...

Eu levanto-me e bato palmas. Percebo o que dizes (ou penso que percebo) e nunca conseguiria simplificar de modo tão claro algo que envolve tanto. Fazes parecer que é fácil...

Fernando Pessoa disse...

eu não acredito nessa forma de amor. mas que ela se arraigou nas pessoas de uma forma impressionante, isso não deixa de ser verdade. infelizmente para quem acredita num certo romantismo prático ou pragmático, não deixa de ser triste.

mas não é fácil aceitar esta realidade. pelo contrário. custa-me escrever a realidade.

humming disse...

Eu também não acredito. Mas conseguir decifrar as coisas é meio caminho andado para a mudança, ou para a diferença.

Fernando Pessoa disse...

agora bato eu palmas :)