quarta-feira, 12 de novembro de 2008

Ainda sobre o fim de semana

Os bares são como a Filosofia. Difíceis de definir. Afinal o que é que define um bar, qual a sua essência. As respostas serão muitas e divergentes.

No caso deste fico-me pelo campo das aparências contrariando toda a tradição filosófica. Ainda era cedo e não pude entrar, por isso, é difícil fazer outro comentário qualquer sem conhecer o interior da questão, clientes incluídos. Numa próxima oportunidade talvez entre. Para já ficam as fotos exteriores, eu sabia que havia de existir um bar com este nome algures e dedicado a uma temática tão azeiteira como o tuning.


O mural com o Honda Civic constitui uma verdadeira osmose (toma S.G. também sei dizer). O casamento de uma técnica comuna (pintar murais) com um tema capitalista (o culto do automóvel desportivo).

E agora meus senhores, os petiscos, as especialidades...

Se o bar fosse meu a máquina dos finos teria forma de bomba de gasolina. A ver vamos se assim é. Um dia destes quando lá voltar.

14 comentários:

S. G. ex - Fernando Pessoa disse...

será que tunes devia ser adoptada como cidade capital dos tunings?

El Salib disse...

Eu percebo bastante pouco de carros, mas tu anda percebes menos.

Eu acho que o mural é de um honda CRX. Quem perceber de carros que decida.

Hoje acordei com uma osmose nos colhões! (toma também aplicar a palavra numa frase). Peço desde já desculpa ao companhia das camurcinas por utilizar a palavra osmose e a palavra colhões na mesma frase, eu sei que vai contra os teus princípios.

O Poeta Morto disse...

estás com a cara esquesita industria...

el salib, eu acho que é um honda civic crx. mas o que interessa é que é tunning... ou xunning como se diz aqui na "terra do tolos" sobre o tunning foleiro.

s.g. ex fp... eu acho que a capital do tunning é amares sendo a camara municipal a lagares.

RSM disse...

É um honda, é um civic, é um crx :):) do final da década de 80 e do inicio de 90

Anónimo disse...

brindemos a estas lindas e sábias palavras:

"finais da década de oitenta (que é como quem diz) início da década de noventa".

Obrigado Einstein.

Indústria disse...

Qualquer dia ainda temos o Honda Civic CR7. Com terço à frente e tudo!

Anónimo disse...

O que é que está mal no que o RSM disse? Não percebi.

Por exemplo, quando falo de uma coisa produzida entre 1988 e 1992, não está errado dizer "Finais da década de 80, inícios da década de 90".

Companhia das Camurcinas disse...

caro salib não entendi esse pedido de desculpa!! vais ter de me explicar isso... e no mínimo acho que é motivo para uma discussão á homem, sentado á mesa!!

RSM disse...

Anónimo das 10:13, brindemos ao Einstein das 23:15.

Efectivamente aquele modelo foi produzido entre os finais e inicios das referidas décadas.

Anónimo disse...

É como etar vivo, que é o contrário de estar morto. Uma redundância!

Mas obrigado pela atenção, na mesma. (que é o contrário da indiferença)

Entendem? (que é o contrário da incompreensão.)

El Salib disse...

Companhia, temos de marcar essa discussão. Tenho de ver a minha agenda (devo ter tempo lá para... Janeiro).

Este comentário anónimo acima do meu cheira a LSD (e não estou a falar da droga) hummm droga...

RSM disse...

alguém tocou na ferida....

Indústria disse...

A mim não me cheira a LSD.

Indústria disse...

Mas independentemente de quem tenha feito o comentário, dou razão ao RSM.

É claro que "Fins da década de 80 e princípios da década de 90 não é a mesma coisa. Falamos de anos diferentes.

Por exemplo, dizer que:

"Todos os acontecimentos que levaram à queda do muro de Berlim aconteceram em finais da década de oitenta"

não é o mesmo que dizer

"Todos os acontecimentos que levaram à queda do muro de Berlim aconteceram em inícios da década de 90"

quando, de facto, o muro foi com o caralho a 9 de Novembro de 1989.

Mas é a minha opinião. Acho que é uma discussão que pode ficar em aberto.

O BLOG DOS CINCO PÊS, UM BLOG ONDE SE DISCUTE O PORTUGUÊS!

É muito nível, enquanto uns andam na droga e no gamanço, nós somos jovens que discutem COLTURA.