sexta-feira, 21 de novembro de 2008

auto-objurgação [3]

[1356]
.
há uma flor num canto deste país que me prendeu aos seus encantos. depois de a apanhar, caminhei vezes incalculáveis a arrancar uma a uma as suas pétalas. desmistifiquei a crença infantil de que o bem-me-quer acaba sempre nas nossas mãos.

2 comentários:

Teté disse...

Para benquerença, trataste muito mal a florzinha... :)

Bom fim de semana!

S. G. ex - Fernando Pessoa disse...

pois coitadas das flores, nós à procura de uma beleza interior destruindo aquela beleza exterior.

bom fim-de-semana.