quarta-feira, 5 de novembro de 2008

ponha aqui o seu pezinho [5]

[1315]

subiram ao ponto mais alto da ilha. mais de 1800 metros de altura e desvio orográfico. no pico do arieiro, em tempos idos, celebravam-se honrarias em benefício da padroeira da terra. os crentes subiam estrada acima até ao topo, só para atirar flores ao vento, levando com elas os maus agoiros. são lendas.
.
hoje estes sobem com a vontade de selar um único compromisso. olhos nos olhos, postos cabelos ao vento sereno, sorriram numa tarde de saudação a um dia vindouro. firmaram acordo, doranvante nada mais que um amor terreno, solidificado nas margens dos dias que passarão lentamente, coroado de brilho ofuscador da rotina e monotonia. saberão lidar com todos os contornos sombrios da agrura e do semblante citadino.
.
olhos nos olhos, com a pacificação reinante dos silvos rasantes, recitaram a poética frase,
.
" deixa-te em mim ser o não nomeado -
[...]
Como a noiva de mel da minha dor
E a papoila ébria dos meus sonhos." *
.
funchal, fim de tarde de outono. para eles o outubro aquece. para eles que casam de madrugada. eles que se uniram no pico do arieiro.
.
* georg träkl - outono transfigurado, in poemário 2008 - assírio e alvim.

3 comentários:

Anónimo disse...

será isto um sinal de cobardia? e de desrespeito por ti mesmo enquanto “Fernando Pessoa”?? Não deveríamos em circunstancia alguma renegar o nosso passado... e quem decide trocar de nome, indirecta ou directamente está a faze-lo, mesmo que não seja essa a verdadeira intenção. F.P., que grande desilusão!

Indústria disse...

Eu não sou advogado de defesa de ninguém nem me consta que o F.P. precise de algum advogado de defesa, mas tenho de dizer isto:

1º - Não vejo mal nenhum no facto de alguém usar um pseudónimo.

2º - Não vejo mal nenhum em mudá-lo a determinada altura.

3º - Como é que um ANÓNIMO pode ter autoridade moral para criticar alguém que, com pseudónimo ou não, utiliza algo que o identifica dentro e fora da blogosfera, ao contrário do Sr.ANÓNIMO que nem dentro nem fora dela se identifica. Afinal de que lado está a cobardia???

p.s.- desconfio que há política no meio desta história... pessoas que ultimamente nos têm andado a sondar anonimamente...

S. G. ex - Fernando Pessoa disse...

olá companheiro,

como vai a vida aí em baixo? bem? muito trabalho? pois é assim a vida...temos de trabalhar para ganhar a vida, não nascemos ricos, não nascemos filhos de médicos (não fomos para medicina), nem filhos de políticos, vai daí a nossa opinião política é livre, desprendida, e firme nos ideais.

eu mudei o nome, mas não tirei de lá a parte fernando pesssoa. e não tirei porque sou o mesmo, embora também tenha um nome próprio. quando li a palavra desilusão, pensei que era em relação á qualidade literária do texto. que eu sempre duvidei claro está. mas não.

renegar o passado é coisa que nunca fiz, felizmente é um passado enorme, de grandes feitos, onde se encontram pessoas que não são anónimas, que me fizeram como sou.

assim, e mesmo correndo o risco de desiludir algumas pessoas, o que raramente acontece porque tomo sempre decisões equilibradas, garanto que quando me apetecer revelar mais alguma coisa da minha identidade, assim o farei.

e não serei mais um heterónimo. serei só eu. o homem que escreveu tudo com um pseudónimo.

agradeço o tempo que perdem a dar-me conselhos. saudações cordiais.