sexta-feira, 12 de dezembro de 2008

julgados de paz [2]

[1394]

meu deus,
.
bem sabes que a nossa relação não está no estado que poderiamos de apelidar de bom. apesar de tudo, e para que eu acredite nos teus poderes (facilmente detectáveis no andamento que ouvi hoje, trio com piano nº3 de mozart), gostava muito de te pedir que desses long live to the king.
.
tu que consegues desbloquear essas negociações com a morte, sabes melhor que eu que o homem escreve agora com uma facilidade tremenda, dando a certeza de que merece uns anos a mais entre o mundo dos vivos. a questão premente é, sem rodeios da minha parte, estar na forja outro maravilhoso texto, dito nas palavras dele, nesta entrevista a um jornal espanhol.
.
"Estoy con un nuevo libro, hoy he escrito la primera página", dice el escritor portugués en una nueva entrevista a fondo a 10 años de alzarse con el Nobel de Literatura. "La injusticia y el abuso de autoridad sobre el individuo son los motores de mi obra", sentencia."
.
roubado do [blogtailors]
.
no fundo nada que não possas dar em troca, a bem da nossa reconciliação.

4 comentários:

Teté disse...

Oh, oh, e se ele pode falar sobre injustiça e abuso de autoridade... de cor e salteado!!!

Lá nos idos de 1975, quando director do DN, e da muita malta que despediu por não ser simpatizante ou militante do PCP...

Ah, pois é, a malta não esquece, não!!! ;)

S. G. ex - Fernando Pessoa disse...

teté,

é preciso perceber que os tempos eram outros (não vou defender o saramago) eu o que acho é que os jornais em todo o mundo assumem uma linha editorial (inclusive no E.U.A. assumem um candidato a presidente). é preciso não esquecer isso.

agora não faltam casos. o último foi o milan kundera (acusado de ter denunciado alguem ao regime comunista). antes tinha havido o gunter grass que foi das ss nazi.

o mais importante é diferenciar a obra do homem. e a obra deste senhor é para mim é muito mais importante que discutir a vida dele ou o passado.

:-)
bj

Cristina disse...

O que lá vai, lá vai... discutir o passado de alguém é "chover no molhado", passe a expressão.

SG, já conheces a minha opinião sobre Saramago, e faço minhas as tuas palavras: que Deus o conserve entre nós mais 86 anos. E que eu esteja cá para continuar a ler os livros dele.

Dos 13 que leste, qual gostaste mais? Não te esqueças que ainda assim, sou uma 'novata' no que a Saramago diz respeito. Só há muito pouco tempo me senti madura o suficiente para o explorar.

S. G. ex - Fernando Pessoa disse...

cristina,

acho que não se deve esquecer o que no passado se fez de errado, serve para melhorarmos.

quanto à magnifica obra de saramago que já li, é-me difícil dizer qual dos livros gostei mais. talvez possa dizer que, o evangelho segundo jesus cristo, o memorail do convento e o ensaio sobre a cegueira, tenham sido os que mais gostei.

a viagem do elefante mostra que o homem já escreve com uma certeza, firmeza e elegância que dá um prazer enorme ler. daí pedir que ele viva mais uns anos, pelo menos já debita mais um :-)

beijinho e bom fim-de-semana