quarta-feira, 17 de dezembro de 2008

Quarta-feira e a Vida Selvagem


Não. Não vou falar do livro de Michel Tournier “Vendredi ou la Vie Sauvage” na versão original, que muitos tiveram a oportunidade de ler nas aulas de francês, aquelas aulas em que tínhamos medo que a professora nos mandasse ler parte da obra devido ao calibre de ”panilhage” que adquirimos quando pronunciamos qualquer palavra na língua de Molière. Vou falar da quarta-feira, ou seja, da vida selvagem.

O que é que a quarta-feira tem a ver com a vida selvagem? Lá chegaremos. Vamos antes de mais à quarta-feira.

Normalmente, na nossa mente, associamos determinadas cores ou formas às palavras que são ditas ou que pensamos. Em relação aos dias da semana não tenho dúvidas quando ao sábado ou ao domingo. O primeiro é um rectângulo azul claro e o segundo é um círculo amarelo. Mas a quarta-feira… é um dia que nem é bom nem é mau, quer-se dizer, é como o apêndice. Está lá e mais nada, nem se sabe ao certo para que serve.

Não sei especificar ao certo a sua forma mas imagino um emaranhado de traços castanhos, a fugir dos traços pretos da segunda e dos cinza da terça, a meio caminho dos traços amarelo-torrado da quinta, e o triunfal azul-escuro (nocturno) da sexta, aliás, o auge da semana fica mesmo ali, entre as seis da tarde de sexta e as duas da manhã de sábado. Um perfeito cubo azul-escuro. Diz que entre as duas da manhã e as oito de sábado também há esse cubo azul. Não sei. Normalmente a partir de uma certa hora vejo o cubo um pouco distorcido.

Voltando à nossa quarta-feira, contínuo sem discernir a sua forma exacta tal como o faço com outros dias e por isso vou tentar alargar o meu estudo a outros campos. Vamos tentar a via emocional. Qual a sensação que me transmite a quarta-feira… Acho que é esta:



Continuamos na mesma. Tudo neutro.



No campo sexual a quarta-feira pode ser equiparada ao momento em que se pára para meter o preservativo. Neutro.



No desporto a quarta-feira é o intervalo. Neutro.


Se é neutra em tudo…
Chego à conclusão de que a quarta-feira talvez tenha esta forma:



Um país onde grande parte da população vive actualmente numa permanente quarta-feira, com uma atitude neutra, passiva, adormecida.


E, enquanto aquele que tem nome de filósofo (apenas o nome) e a sua trupe tecem mil e uma maneiras de manter o povo na eterna quarta-feira, afastando a todo o custo a possibilidade de uma libertadora noite de sexta, cá vamos andando.


Acríticos como as espécies mais selvagens.

Neutros como uma quarta-feira.

13 comentários:

Teté disse...

Ainda não entendi porque é que cada um não tem o seu blog, em vez de enfiarem tudo num panelão com imensos cozinheiros!

Achei imensa piada ao texto, bem como ao anterior dos simulacros, mas a imprevisibilidade aqui é constante!

E, por vezes, parece que estou a comentar uma conversa entre amigos, sem ter nada a ver com o assunto, só tipo cusca metediça!

Espero estar enganada... ;)

MAINADA!

S. G. ex - Fernando Pessoa disse...

teté,

ele já criou blogs, mas tem um problema, falta-lhe essa estabilidade. mas o indústria é mesmo assim e não se pode tentar mudar aquela natureza. por isso este espaço está sempre aberto para quando ele quiser e se sentir mais inspirado :-) é mais fácil.

quanto ao espaço podes ter a certeza que ele está longe de nós e por isso mesmo as novidades são para toda a gente (apesar de haver algumas coisas que só nós sabemos - e ainda bem :-)

está um post espectacular. mai nada!

O Poeta Morto disse...

sabes o que podes fazer nas quartas ferias?? acabar, tanto o jogo dos camurcinas como o teu grande futuro exito mundial...

O Poeta Morto disse...

quartas-feiras assim é que é... eu sei que voces têm muitas férias, mas não são assim tantas :)

Indústria disse...

Nós enfiamos tudo num panelão para ver se fazemos um banquete.

Quanto às novidades, como disse o S.G., tudo o que aqui colocamos é para toda a gente e, por isso, sintam-se à vontade para comentar.

Claro que no meio dessas novidades, há coisas que talvez só os camurcinas e o pessoal que nos conhece pessoalmente é que vai entender. Outras têm a ver directamente com situações à volta do meio onde moramos e onde crescemos. Algumas private jokes e coisas do género. De qualquer forma são sempre escritas para todos.

Se fosse só para nós ou se não pudessem ser ditas não teriamos um blog público.

Continuem a aparecer e a comentar. Nós agradecemos.

Me disse...

Ora bolas. Eu gosto disto assim. Gosto. Faz parecer que entramos num café com uma única mesa gigante onde todos se reunem para conversar. Eu gosto. De que outra forma teria piada?
Eu gosto.

Companhia das Camurcinas disse...

Muito bem!! Gostei muito. Apenas uma sugestão, que é comum em dois dias, sábado e domingo hora do almoço, acordar com uma tremenda dor de cabeça, ou então o alargar do sono até ao final da tarde (porque para um artista está a pegar moda e não vou falar em nomes).
:)
ps. acredito que por vezes o azul que escolhes-te para o fim de semana, as manhas e as tardes devem ser mais um cinza escuro (pelo menos até á hora do jantar)...
:)

S. G. ex - Fernando Pessoa disse...

não vou comentar as férias porque eu gastei as minhas na viagem á madeira, logo não comento.
(há o 24, mas esse não dá muito jeito porque já tenho um jantar marcada)

industria,

parecias um admnistrador :-) bonito.

me,

antes do upgrade isto era mesmo uma tasca (adega transmontana), e a ideia era que todos tivessem alguma função, mesmo que fosse abrir garrafas. o espirito mantém-se. (agora ficaste a conhecer o melhor tasco da cidade onde passamos do virtual ao real o convivio)

camurcina,

eu não sei a quem te referes, mas a mim a idade já não me permite aventuras...

:-)

Anónimo disse...

Eu gosto mesmo é de chagar a cabeça ao RSM.

RSM disse...

Já cá faltava um comentário tipico de segunda-feira.

Lizard King disse...

Realmente a quarta-feira sempre me foi aquele dia estranho, que sempre defendi que deveria ser de folga. Meio da semana, já fiz muito e ainda me falta outro tanto e logo no dia em que não me apetece...fico contente que exista mais alguém com o "sindrome de 4ª feira" (Uffffff)

Em relação ao "espaço de amena cavaqueira", tou a gostar, é assim aquela sensação de "as conversas são como as cerejas" e concordo com a Me, é uma especie de tertulia eclectica...todas as opiniões são válidas...porque no fim, são apenas isso: opiniões, a heterogenia das personalidades.

Obrgd pelos comments e por me permitires partilhar os meus devaneios :)

S. G. ex - Fernando Pessoa disse...

lizard,

isto ainda é um espaço onde todos ouvem todos e cada um comenta o que quer. o mundo blogger é igual a uns dias de campismo em que muita gente se juntava para tocar uma guitarrada, e aí se conheciam. vai daí, aqui não se agradecem simpatias. sentas e ouves (tocas?) umas músicas e bebes uns copos, depois conversamos sobre tudo :-)

Lizard King disse...

S.G.

Não estava a agradecer simpatias...mas sim a agradecer o pessoal "ouvir-se" é que nos dias que correm paga-se para isso: ouvir e ser ouvido (Dammmm...será que é por isso que me encontro aqui??!)

:)e até esses dias de campismo são cada vez mais raros...às vezes lá se consegue a parte dos copos e ai sim...fala-se e repisa-se o que já se falou (Oh Valha-me a Santa, pareço ter 100 anos com este saudosismo..ehehehehe)