quinta-feira, 26 de fevereiro de 2009

zöe [6]

[1553]
.
perdi-me de novo nessa longínqua batalha
em que os teus olhos me urdiam um fim
avassalador de tremores de terra, com as mãos
desunidas pelo caminho a encolher na manhã.
.
já nem vou de espada em punho. corto os
destinos em fatiados. a palavra proibida desenha-se
para não sangrar o medo antecipado, com ridículos temores
hoje amaciados pelos aromas de um orvalho verde-escuro.
.
esta é a força bruta de um coração que se perfuma em ti.
.

8 comentários:

inês disse...

é lindo!

S. G. disse...

:)

obrigado inês.
não será caso pra tanto.

beijinho

Teté disse...

Bom, já ontem tinha passado por aqui, blogue de bracarenses certamente deverá falar de um assunto de momento, tão veiculado na blogosfera!

Tanta gente que sabe falar e escrever e nada?! Ou este Zöe [6] é uma forma encapotada de lidar com a realidade?

Confesso que não entendi...

S. G. disse...

teté,

é um blog de bracarenses que não cheiram a mofo. o mal deste país é criticar demais. é obvio que eu nem me daria ao trabalho de dar uma opinião sobre esse tema, é demasiada falta de tempo e ocupação para agentes policiais que deviam estar a trabalhar a sério, e não andar abrincar com os nossos impostos.

mas lidar com a realidade? em que termos? para mim evito cada vez mais falar sobre as coisas deprimentes da nossa sociedade.

este blog - quando escrevo nele - é um espaço de escape. os meus colegas falam de uma forma muito boa da realidade. eu evito.

este post vem no seguimento de todos os outros com o mesmo título.

beijinhos e lamento a falta de um post sobre o tema, mas acho que já se falou muito sobre isso.

RSM disse...

Tété estás a referir-te ao livro de Coubert?

O super-intendente da PSP queria ler o livro não sabia como :):), vai daí lembrou-se de usar os tiques de autoritarismo que têm proliferado no nosso país.

Olha nem ao diabo lembrava, e a nós também não :)

Teté disse...

Pronto, OK, S.G.!

Já vi que no outro blogue (ou blog? nunca sei como escrever a palavra) falaram sobre o assunto.

Bom, também sei que o teu é um espaço de escape, mais poético-filosófico do que informativo, mas esperava que algum dos teus parceiros bloguistas referisse o assunto... ;)

Sim, lógico que deve ser por aí, RSM: ele queria ler (?!) ou ver as pinturas do livro, não sabia era como... :)))

Beijoca a ambos!

Anónimo disse...

isto nao é um blog politico... vai mais é trabalhar malandro! sempre com a mesma conversa...

S. G. disse...

caríssima e estimada teté :)

a tua visita é sempre a grantia de que este blog (ou blogue, parece que esta segunda hipótese é já assumida como a versão portuguesa correcta) está no bom caminho :)

eu queria dizer que o assunto é tão ridículo que me envorginho de ter acontecido na minha cidade e por isso mesmo não iria estar a falar mais sobre o assunto, de modo a que não fique a ideia de que esta cidade é provincian, mesquinha e parada no tempo.

espero que tenahs entendido isso :)

beijinhos e bom fim-de-semana.