segunda-feira, 17 de dezembro de 2007

as blog comemorações

[529]

julgo que não se poderá deixar passar em claro a distinção que foi obtida pelo blog do conterrâneo pedro morgado, avenida central, como o melhor blog nacional cidade/região. é de louvar a sua isenção, atacando convenientemente todos os quadrantes políticos e sociais, bem como a elevação com que enaltece o que de bom se vai fazendo pela nossa cidade e região. sem a obtusa visão que prolifera na blogosfera, de acicatar as divisões entre braga e guimarães, consegue dar uma pedrada no charco no que concerne às ligações entre as cidades, bem como engrandecer os méritos da união destas duas cidades, contando com famalicão e barcelos para superar a interioridade da região.
.
por tudo isso parabéns ao pedro morgado.

2 comentários:

Teté disse...

Dei uma espreitadela ao blog que está de parabéns, mas assim à primeira vista não se pode tirar as conclusões que aqui enumeras.

Cá por mim todos os "bairrismos" são um bocado bacocos e não contribuem em nada para melhorar situações locais. É óbvio que quase todos gostam mais da terra onde nasceram. Mas é um bocado como os partidos ou o clube de futebol, com o "meu é melhor que o teu" e conversas que tais, isentas de conteúdo...

Se ele tenta ultrapassar essas questiúnculas, bem merece o prémio...

Fernando Pessoa disse...

O que eu digo no meu post é que na realidade, e apesar de algumas vezes também não concordar com algumas formas ou conteúdos dos textos do pedro morgado, há sem dúvida um inconformismo com o que se instalou na nossa sociedade bi-céfala. As duas cidades (porto e lisboa) absorvem grande parte dos orçamentos, e mesmo setúbal o almada ou coimbra já têm metro e esta região continua posta de parte no que toca a projectos estruturantes.

A sua luta, e a nossa também, é a de garantir igualdade e não superioridade ou regalias. E o facto de ele conseguir unir as cidades envolventes nos mesmos projectos, mostra que o regionalismo é feito a pensar nas pessoas e nos seus interesses. Sempre são cerca de 500.000 pessoas que vivem neste quadrilátero.

Julgo que mais não seja a projecção que ele conseguiu a nivel nacional, merece destaque.