quinta-feira, 24 de janeiro de 2008

noites sem sexo são perfeitas também *

[624]

estava deitado há uns sete dias seguidos. doí-me o corpo da posição. sem água nem pão. sem sossego, ou apenas e só a solidão. era um quarto igual aos outros do fundo do corredor. tinha as luzes da noite a entrar de mansinho pela persiana. iluminava mais ainda, com uma luz entrecortada, o grande sofá do canto. eu de ouvidos postos no rádio ouvia tudo o que passava nas emissoras. mesmo as mais estranhas. e depois de sete dias seguidos a ouvir o mais esquisito dos sons emanados em ondas hertzianas, surgiu na busca automática o francisco josé viegas a aconselhar livros, a discutir em amena cavaqueira, as vertentes da escrita.
.
foi um resto de noite mais calma. mais agradável.
.
quando saí comprei o longe de manaus. é um agradável (diferente) livro policial. e agora, para vocês, a recitação do poema na apresentação do livro na casa fernando pessoa em lisboa.




* título do poema de francisco josé viegas, do livro se me comovesse o amor, quasi edições

2 comentários:

Teté disse...

Bom, se calhar ele devia dedicar-se mais à poesia... e já agora, dava ao Vitor de Sousa para a declamar! ;)

Tenho um livro policial dele "As duas águas do mar", que tem tudo menos de policial. É um inspector de polícia perdido nos seus pensamentos, lá para a página 30 ou 40 lá aparece um cadáver nos Açores, não tive pachorra para ler mais. Pressuponho que o inspector de Lisboa alguma vez deve ter de investigar o cadáver, mas isso já deve ser quase no fim do livro... :)

Do poema, é lógico que gostei!

Fernando Pessoa disse...

o inspector jaime ramos é muito peculiar...a sua investigação (ou a imagem que o autor dá dele) é muito fora do estereótipo do policia convencional.

o sua prosa é realmente um pouco complicada. não é muito linear, segue muitas vezes entre os pensamentos das pessoas, dos personagens, dando pouca vezes importância à história ou ao que irá acontecer a um corpo. se calhar até nem é mal visto, porque o que me interessa é saber o que as pessoas pensam.

a poesia é muito interessante. já li mais alguns poemas deste livro na fnac. e tem mais dois editados já agora, pela quasi. este livro é o 3º do autor (poesia).