sábado, 16 de fevereiro de 2008

antes de sair para a rua com a mesma vontade que tinha com 18 anos

[736]

conheci mulheres que contribuiram de forma saudável para a minha loucura. e outras que, na sua loucura, contribuiram para eu ser saudável.
.
por ter aprendido o meio termo, a todas elas devo muito.

13 comentários:

Anónimo disse...

Então não te esqueças de lhes pagar...que tal um post para cada uma delas?

Anónimo disse...

por falar em 18 anos..ontem decidi comer qq coisa no macdonalds da avenida..qd me apercebi estava rodeada de miudos com 18 anos ou menos que se destacavam pela barulheira q faziam e pelas sapatilhas q calçavam..all stars e outros modelos de variadissimas cores pouco discretas..tive a observar os olhares e a tentar perceber as conversas..! Fiquei sem saber em q pensar mas senti falta das minhas all stars...
compensou o facto de a seguir ter ido ao teatro circo ver o david fonseca..a sala está fantástica, o ambiente mto acolhedor e o cantor espectacular e surpreendente com piadas tipo stand up, sobre a sua passagem pelos escuteiros e o seu desejo de nao ver no mercado mais nenhum album dos bon jovi..
mto boa foi tb a primeira parte do concerto com rita redshoes nao connhecia e adorei..aconselho q ouçam.. assim pra dar descanso á nena :-)

nina

Fernando Pessoa disse...

eu não me esqueço de todas elas. as que merecem a minha consideração estão guardadas no meu coração.

quanto a pagar, julgo que o facto de reconhecer a sua importância na minha vida, é por demais revelador, de que eu lhes estou reconhecido.

por falar em 18 anos, alguém me ajuda a voltar a 1998? agradeço e pago mesmo mt dinheiro a quem arranjar solução.

já o facto de teres tido umas all stars faz de ti uma pessoa com a idade aproximada de 28anos (ou não, as all stars são intemporais), mas nos meus 12 anos elas entraram pela primeira vez no mercado português em força.
mas escrevo esta resposta em respeito ao facto de teres sido a única pessoa que hoje comentou alguma coisa no blog.

de facto não era má ideia escrever uma linha, uma série de ideias com o título "as mulheres da minha vida". seria interessante sem referir os nomes, acrescentar algum bom senso às decisões que algumas pessoas tomam no seu dia-a-dia.

eu não sou dono de nenhuma verdade, apenas reflicto sobre o que vivi e sobre o que julgo dominar. mas até a mim me escapam explicações lógicas para alguns trechos da minha vida.

saberá a "nina" entender a grande verdade para tudo o que eu escrevo. o único objectivo com que escrevo é este,

"adorava acreditar que salvo mais alguém. gosto das pessoas, quero que elas sejam felizes, com fé ou sem fé." valter hugo mãe

basta que cada um acredite em si e nas suas potencialidades.

obrigado pela sua pontualidade e disponibilidade para comentar o blog.

PontoGi disse...

Sempre tão galante, FP!
Arrisco a dizer isto :" sortudas as mulheres da sua vida"

Fernando Pessoa disse...

elas sortudas, e sublinho que eu também :)

Anónimo disse...

sim é mais ou menos isso..os 28 anos..
n sei, se sei a verdade para o q escreves, mas acho q te compreendo..
tb gostava de voltar a 1998..mas n dá..e sem darmos conta já passaram 10 anos..de qq forma podemos sempre usar as all stars..

nina

Fernando Pessoa disse...

se as all stars resolvessem o problema, eu comprava todas as cores disponíveis no mercado :)

Anónimo disse...

e aquelas a quem batias... também contam?

Anónimo disse...

q problema?
o tempo volta atrás sempre q vemos umas all stars..ouvimos uma musica..vemos fotografias..revemos um filme.. é a chamada persistência da memória..

bem estou mesmo a ficar com saudades..

nina

Fernando Pessoa disse...

eu ainda continuo a bater (resposta ao anónimo quase identificável pelo paleio)

de facto eu a empurrar pessoal para a depressão sou o maior...as saudades podem ter esse efeito preverso.

mas prefiro a companhia dos amigos e esses remenbers, para me sentir de novo com 18 anos...

eu tenho um pedaço de mim que é só saudade...

Anónimo disse...

saudades da porradinha, não.

Fernando Pessoa disse...

já te disse que continuo a bater.

Anónimo disse...

nao me impurraste para a depressão só me lembrei de algmumas coisas..assim como tu..tb parte de mim é saudade..claro q a melhor maneira de recordar seria estar com os amigos dos 18 anos mas infelizmente estou perdida de alguns..


nina