sexta-feira, 29 de fevereiro de 2008

os vagabundos da ópera

[769]

via [ócio]
.
"[...] fundada por Eric Stern (tenor, acordeonista, pianista e compositor com experiência no mundo da música clássica e da ópera), a trupe norte-americana é conhecida pela exuberância de um "show" de variedades que mistura elementos originais com tradicionais, sorvendo excertos de Kurt Weil, Duke Ellington, Edith Piaf, jazz, tango, dança do ventre, cabaret e o que mais servir o espírito desta ópera "vagabunda" [...] "



.

bom, o espectáculo prometeu e cumpriu. uma casa composta, a mais de 2/3, a sala fenomenal como sempre, um ambiente animado, algumas "pin-ups" entre a plateia, é fácil dizer que valeu a pena esperar dez anos.

um concerto a lembrar a broadway, uma qualidade musical em cada elemento da banda tal, que só isso chegaria para um bom espectáculo. e de facto há mais. há uma simbiose entre eles. quase perfeita. e isso puxa pelo público.

e a interpretação de edith piaf, é um portento. as vozes são todas elas uma enormidade. fechar os olhos e ouvir a mestria do viloncelo leva-nos somewhere else, para a terra onde as escolhas são todas certas e perfeitas. as terra das orquídeas.

mais por favor.

oiçam mais aqui myspace.

7 comentários:

O Poeta Morto disse...

depois dos yard dogs road show,
muito bom este espectáculo, a fazer-me sentir não na broadway mas sim em nova orleães (sem aquela água toda).

concordo, fantástica a interpretação da edith piaf.

era mais uma para ter la no canto de minha casa a cantar so para mim. (para juntar a menina do xilofone e á katie melua)

andy disse...

poeta morto eu tambem canto muito bem ... nao me queres colocar lá no canto junto às meninas maravilha :)

Fernando Pessoa disse...

tu cantas mais ou menos

:)

eu é que ficava bem à beira delas (todas vestidas de Pin-Ups) mais a nena, claro..

mas podias ficar. depois trocávamos.

andy disse...

de porta ? :)

O Poeta Morto disse...

esqueci-me da nena... será que ela me perdoa?

mar disse...

os vagabundos da ópera ate que se portaram bem..

gostei particularmente da interpretação da menina (grande voz que ela tinha) e principalmente do estonteante som do violencelo..!é como dizes, levava-nos para um outro sitio..!

e poeta morto, será que a nena te perdoa..?
eu se fosse a nena nao perdoaria.. tens tantas meninas la no canto da tua casa e esqueces-te-te logo da bonequinha..!

O Poeta Morto disse...

ha pelo menos uma bonequinha de quem eu nao me esqueço...