sexta-feira, 26 de dezembro de 2008

a midnight valium for a good night sleep * [5]

[1424]

quando dei por mim, já o projecto tinha sido aprovado nas especialidades. desatei a partir as paredes do meu interior. todas as divisões, queria ver a luz a entrar no meu peito, a partir dali só open space. nada de cantos a acumular pó e lixo. nada de dias perdidos a limpar, a aspirar.
.
só agora dei pelo erro. a solidão ecoa nas paredes e ensurdece.
.

5 comentários:

Lizard King disse...

A (aparente) solidão, é o healing, necessário à arrumação...a sensação é de demasiado espaço...de vazio...o eco nada mais é, que a nossa voz interior (dura, assertiva mas de um querer bem como só ela pode) mas após colocarmos tudo arrumadinho no sítio e deitarmos fora o que não interessa mais, surpreendemo-nos com a ocupação que esse espaço tem e não lamentamos o que não usamos mais e foi para o lixo...as paredes vazias estão agora preparadas para colocar as mais belas pinturas, as fotos mais intimas, o eco transforma-se numa banda sonora doce e reescreve-se uma história que afinal é a nossa ;)

Cristina disse...

Enche essas paredes de sonhos... 'graffita-as', pendura quadros, fotos, imagens ao acaso...

Obrigada pela lembrança no dia de Natal! :)

Um beijinho

megat disse...

I think your blog is really interesting ... especially this post :)

PKB disse...

The sounds of silence, my friend...

S. G. ex - Fernando Pessoa disse...

lizard,

:) foi um desabafo. com tanta arrumação nem nós seriamos melhores que deus e por isso ao sétimo dia descansei e aí comecei a perceber o eco do silêncio. obrigado pelo comentário.

cristina,

agora começa a haver tempo para isso :)

pkb,

simon e garfunkel não diriam melhor.

beijinhos