sábado, 10 de janeiro de 2009

a midnight valium for a good night sleep * [9]

[1454]
.
sempre que regresso a este blog, há um ritual que sigo. paro, escuto e olho. e normalmente não chega, porque acabo sempre por ser atropelado pelas suas palavras. deixo-me levar numa espiral de pensamentos e certezas várias, de tal maneira que me apetece desatar a escrever tudo como se fosse o dono da verdade inquestionável.
.
valha-vos o frio das minhas mãos e não ter mais que impulsos vagamente controlados pelo que nunca consigo encontrar. das palavras então, nunca desdenhando o seu poder, não consigo extraír mais que meras ondas que vão evoluindo no meu peito, ecoando até se perderem no seu efeito diluído. da realidade, que a espaços muito curtos me acena com uns sorrisos, não absorvo mais que a garantia que não terei tão cedo a matéria para esculpir o amor.
.
desassossega-me a fatalidade de que podemos andar uma vida inteira sem encontrar uma cara-metade. tão certo estou de que o que procuro é uma num milhão. deixai o mestre da pós- modernidade falar,
.
" [...] Mas o que conta na sua vida só é válido a partir do momento, nos finais da década de 1960, em que conheceu aquela que viria a ser a sua futura mulher. Agora, com oitenta anos, sem filhos e viúvo há quinze, explica-me que inconscientemente despreza e esquece tudo aquilo que vem «antes» ou «depois» de ela. Eu vi as fotos e compreendo-o. Uma mulher assim pode fazer um homem pôr tudo num novo princípio, numa nova ordem, numa nova contagem. Acabou por dizer-me que era uma num milhão. Eu sei o que é isso, respondi-lhe, embora ele não tenha acreditado. "
.
gostava de morrer a dizer isto.
.
.
* sutítulo do blog [vontade indómita]

13 comentários:

Barbie Martini disse...

Gostava de descobrir que ainda a amores assim... e que um dia, depois de eu morrer, alguem diz isso de mim.

S. G. ex - Fernando Pessoa disse...

eu devo ser parvo e acredito. não sei bem onde guardo esta esperança...

PKB disse...

Este texto fez-me lembrar o meu avô. Ficou órfão muito cedo e teve de ir para a Casa Pia. Aprendeu um ofício - seguiu as pisadas do pai e tornou-se alfaiate - e quis o destino que aos 30 conhecesse a minha avó, uma senhora de 35 anos, já considerada uma solteirona sem qualquer esperança de vir a arranjar marido. O meu avô pouco falava da sua infância e juventude e deu-me sempre a sensação de que a vida dele se dividia em duas partes - antes Dela e depois Dela. Quis também o destino que ela partisse muito antes dele. Vi-o triste. Mas nunca o vi infeliz. Acho que a minha avó o fez realmente muito feliz. Deixou o vazio mas também um "stock" de sorrisos.
Obrigada por me fazeres lembrar estas duas pessoas tão especiais que já partiram e que deixaram imensa saudade a nós que cá ficámos.
Beijinhos!

S. G. ex - Fernando Pessoa disse...

obrigado eu pelas tuas palavras.

beijinhos

Lizard King disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
S. G. ex - Fernando Pessoa disse...

ao comentário apagado,

a este ritmo desisto de escrever. não há direito de me fazerem sentir culpado por fazer regressar memórias.

beijinho

Lizard King disse...

Não me fizeste regressar memorias...mas comentários deixados às 5h30 da manhã dizem mais do que deviam...sorry :)
e continua a escrever porque gosto do que leio e se por vezes me a viva memorias, considero-o uma benção porque é sinal que precisamm de ser reavivadas :) vê o lado positivo: à custa do teu post, do comment que apaguei e escrevi o meu post :) parece-me positivo ;)

K disse...

Quando for grande quero escrever assim. ;] Mas como não cresço mais, a não ser para os lados, tou tramada!

Também eu quero acreditar...

S. G. ex - Fernando Pessoa disse...

no fundo deve ser como ver uma novela da tvi :) toda a gente quer o mesmo final. este blog vai no bom caminho...

K disse...

Não podias ter arranjado pior exemplo!!! Eu cá, e lá, estou-me nas tintas para os finais - e os começos, e os meios - das novelas da TVI! Aliás, por mim acabava-se a TVI. Já o amor não...

S. G. ex - Fernando Pessoa disse...

não terás percebido a ironia. como é óbvio qu nem sei o que é a tvi...

:p já me devias conhecer um bocadinho.

K disse...

Ai a presunção!

Pelos vistos tu também não percebes a ironia. De qualquer modo tu nâ ligues quê hoje nâ toue lá muito boa...(montanhas russas, carrósseis e o camano)

S. G. ex - Fernando Pessoa disse...

é como a água benta, cada um toma a que quer...

estou a ver que o fim-de-semana foi à maneira...aproveitar a boa disposição é o que está a dar...