quarta-feira, 12 de março de 2008

poesia dedicada [1]

[799]

sabes,
ainda hoje, debaixo de chuva,
cresceu mais um centímetro dentro de mim.

sabes,
ainda hoje, sobre as gotas do céu esparso,
expandiu em mim espaço sobrante.

tu sabes,
ainda que mostre os anseios delirantes, debaixo da chuva,
mesmo que nunca o vejas, sou uma porta de ferro,
onde podes bater a saber segredos e novos caminhos.

tu sabes que se bateres, ela abrirá sempre,
mesmo que seja um dia de sol,
e da chuva não precises de te abrigar.

3 comentários:

caminhoparavida disse...

chorar...

Fernando Pessoa disse...

sonhar...

caminhoparavida disse...

chorar.. de alegria :-)...