terça-feira, 30 de dezembro de 2008

a midnight valium for a good night sleep * [6]

[1430]

costumo dizer que há duas coisas que corrompem a moral da sociedade, mulheres e dinheiro. a uma destas causas ainda não consigo ser imune.
.
.
* sutítulo do blog [vontade indómita]

20 comentários:

Lizard King disse...

Realmente o dinheiro é um bem necessário que nos move a todos...deixa lá podia ser pior e as mulheres corromperem-te a moral...eheheheheh

S. G. ex - Fernando Pessoa disse...

o dinheiro não me corrompe, as mulheres é que têm tendência para quererem tirar-me do sério :)

Lizard King disse...

Disparate...as mulheres são básicas, são como as crianças, dizem tudo (ainda que não verbalmente), dá-lhes atenção mesmo quando não sabes porquê e verás que é meio caminho andado...às vezes não queremos que nos ajudem, nós "resolvemos", basta saber que estão lá, não fisicamente mas sim de alma...é isto parte do segredo ;)


Ps: Sendo cada caso um caso, mas normalmente a atenção, carinho e a verdade resolve praticamente tudo :)

K disse...

Comparar o dinheiro às mulheres?!? Mas onde é que já se viu?? Este mundo anda perdido!! Eu vou coibir-me de continuar a tecer qualquer tipo de comentário com o risco de poder vilipendiar-te atrozmente. É mesmo melhor calar-me. ;p

S. G. ex - Fernando Pessoa disse...

lizard,

nisso eu gostava de acreditar, mas há mulheres (homens também os deve haver) cujo objectivo é apenas e só o bem estar material. por certo que a dada altura sentem a pequenez definhar na pele delas próprias. e não digo isto com o intuito meramente destruidor de uma imagem consumista. conta, peso e medida em tudo na vida. acho que consumir é bom e faz bem.

k,

tudo vai dar a esses dois grandes motores de desestabilização da sociedade. não te acanhanhes, destila aí o que te apetecer :)

K disse...

"esses dois grandes motores de desestabilização da sociedade"?!?!

Tens noção que é por estas alturas que eu começo a espumar raivosa e violentamente? Todavia, para que eu possa destilar justificadamente, necessito que dissertes um pouco mais sobre o assunto e que expliques em que te baseias para tirares conclusões tão néscias.

S. G. ex - Fernando Pessoa disse...

ora bem,

porque é que terminaram os beatles? porque sua excelência yoko ono queria assistir aos ensaios quando se tinha decidido que ninguém assitia.

porque é que o pinto da costa se fodeu? porque confiou segredos de "estado" a uma mulher.

e o que é que ela queria do pinto da costas? dinheiro. e o que a fez unir-se ao benfica na cruzada? dinheiro. e outras coisas que as mulheres fazem para subir na carreira que não me apetece nada referir.

deve ser isto, mas há mais...

Lizard King disse...

Tens a tua razão, mas a busca de bens materiais serve apenas para tentar preencher um qualquer vazio que seria mais facilmente preenchido por coisas não dispendiosas...por isso os/as materialistas andam sempre na lufa lufa do "ultimo modelito" e quando adquirem já não interessa...sinto que no fundo o problema não são os outros...são eles mesmos, falta de amor proprio, ainda não perceberam que as coisas não surgem de fora para dentro mas sim o contrario...remete-nos novamente para o olhar do outro e para as máscaras sociais dai que a determinada altura sentem "a pequenez definhar na pele delas próprias."

Me disse...

Mau...
Todos temos o nosso preço. Todos. Pode é haver quem ande sempre em saldos...
E não. o dinheiro não corrompe... é o que se pode fazer com ele que o faz. tal como as mulheres... não são elas que corrompem mas sim o que elas podem fazer e o que se pode fazer com elas...
Nesta lógica, se juntarmos o que se pode fazer com um e outro, no essencial, os homens (com dinheiro) são fodidos, os outros, ficam fodidos. As mulheres? é indiferente... situação ganhar-ganhar.

E pronto. agora que consegui dar cabo da conversa, deitar abaixo as mulheres e os homens e o dinheiro, vou-me retirar assim de fininho... não vá eu tirar-vos do sério...
:P

Lizard King disse...

Pronto Me, nova polemica...agora lanças ao ar que todos temos um preço e bazas de mansinho...nao me parece justo...esquadrinha lá isso e mete o pessoal a pensar mais um pouco..eheheheh...e sim, todos e tudo tem um preço...a diferença é que nem todos embarcamos pelo "material" às vezes o preço é bem mais alto...a paz de espirito ;)

K disse...

Desculpa SG mas parece que o problema não é das mulheres, é dos homens.

Embora também te pudesse referir todas as mulheres anónimas que deixaram de fazer coisas, ou subjugaram-se a outras, por causa dos homens...ah pois é bebé. Ah, mas aí já não estamos a corromper a moral, né?

Teté disse...

Hummm... e qual delas será? :))) (brincadeirinha, está claro!)

Beijoca e Feliz 2009 para ti!

Me disse...

Bem, enquanto os proprietários do blog estão ausentes, vamos lá a isto :)
Sim, todos temos o nosso preço... seja ele pago de que forma for. às vezes até pela coisa mais pequena nos "vendemos". Carácter e hombridade pouco importam quando se metem certas coisas em causa, quando se dão certas outras em troca de... Todos temos um preços.

Nesta coisa, as Mulheres têm uma clara desvantagem, a meu ver. Somos todas umas Meninas por dentro. O que mais queremos (muito bem Lizard King!) é atenção. seja directa ou indirectamente, é o que mais almejamos. Dentro desta lógica, há quem consiga desenvolver boas estratégias para o conseguir (o caminho do "bem": dar e receber... etc) e depois há quem seja mais apressado e não consiga fazer as coisas como "deve ser"... procuram nos sítios errados... escolhem as pessoas erradas... fazem merda, pronto. Pior! deixam que façam merda com elas (e eles).
Mantenho a minha: fazemos o que fazemos porque queremos. no fundo, depois das desculpas e explicações e tudo e tudo e tudo, é porque QUEREMOS(pistolas apontadas excluídas). Dificil, o busilis da merda da questão é sabermos lidar com essas nossas vontades. com esses nossos quereres. com o que implicam. com o que trazem. com o que fazem perder.
Somos corrompíveis porque temos quereres e vontades. boas ou más, temos e, às vezes, os meios justificam os fins.
Tenho dito... e saio novamente de fininho...

S. G. ex - Fernando Pessoa disse...

k,

não percebi bem a parte da subjugação. e os homens também corrompem e se deixam corromper, por dinheiro e mulheres.

me,

vais-me desculpar a minha total discordância. a minha moral não tem preço. percebo de alguma forma o que dizes, que somos livres de usar a moral ou não, que somos livres de corromper ou de ser corrompidos, e que nem todos estamos no mesmo saco. por aí tudo bem. e também compreendo que às vezes a felicidade precisa de uma luta por alguém que nos pode levar a cometer erros.

continuo na minha. ainda não me mostraram que outras corrompem a sociedade...

K disse...

O que quis dizer é que não são só as mulheres (e o dinheiro) a corromper a moral, os homens também!

S. G. ex - Fernando Pessoa disse...

sim, claro que sim. os homens corrompem a moral da sociedade, por dinheiro e por mulheres. há sempre esse elemento no centro do turbilhão que se vai despoletar...

K disse...

Parece uma pescadinha de rabo na boca...;p

S. G. ex - Fernando Pessoa disse...

a dada altura perdes-te e não sabes se é a boca que anda atrás do rabo, ou se é o rabo que se deixa apanhar.

pensar nisto levou-me a concluir o que concluí.

(quer isto dizer que já não vais espumar mais?)

K disse...

Sabes que essa tua frase está repleta de segundos sentidos escabrosos? Isso ou a minha cabeça.

Espumar dá muito trabalho. E depois já deu para ver que és uma pessoa ponderada e com quem dá para conversar. Ora, eu até posso ter um discurso mais inflamado, porém não consigo espumar com pessoas razoáveis. Só mesmo com as bestas. Como tal, isto era assunto para debater em redor de uma mesa bem regada. É mais assim que gosto de debater opiniões.

S. G. ex - Fernando Pessoa disse...

:-) admito que sim, mas foi sem intenção. raios pá, não havia necessidade.

sim tens razão, já tinhamos chegado a essa conclusão da ponderação argumentativa que reina. assim sendo, bem regada era a melhor solução para discutir as bocas e os rabos, das pescadas obviamente.