quarta-feira, 7 de janeiro de 2009

2009 [10]

[1446]
.

penso: talvez tudo não passe de sonhos sobrepostos uns nos outros, enredados pelo tempo, amanhados pelas mão de deus.
.
penso: o homem sonhar não carece de enredo premeditado ou guião reescrito com cuidado. basta-lhe o amor e acreditar.
.
Esta noite sonhei oferecer-te o anel de Saturno
e quase ia morrendo com o receio de que ele não
te coubesse no dedo.
.
jorge de sousa braga
.

4 comentários:

Barbie Martini disse...

estou a habituar me a ler (e "roubar") estas poesias fabulosas. Parabens pelo extremo bom gosto!!!

(e obrigado pela visita)

kiss kiss

S. G. ex - Fernando Pessoa disse...

volta sempre...

se gostas de poesia, lê jorge de sousa braga ("o poeta nu" edição assírio e albim - poesia completa). estou em crer que vais gostar.

beijinho

S. G. ex - Fernando Pessoa disse...

sorry, assirio e alvim :) assim é que é...

Teté disse...

Ora aí está um poeta que suponho nunca ter lido. Mas gostei deste pensamento poético...

Já vi que começaste 2009 em grande onda de poesia! :)

Jinhos!