quinta-feira, 21 de fevereiro de 2008

os recônditos esconderijos do teu olhar

[750]
.
nos dias em que íamos de metro ao parque, e bebias a água da fonte, mesmo que o aviso mostrasse que te poderia fazer algum mal, e o teu vestido brilhava em momentos de reflexo do sol, eu sei que eram dias felizes. mesmo naquele dia em que disseste que querias viajar, sem mim, partir para um lugar desconhecido e encontrar-te a ti própria, encontrar o sentido para a tua vida.
.
(eu disse que ia contigo nessa viagem e que poderiamos ver melhor o que seria isso de sentido essencial)
.
mas precisavas de espaço vital. eu eu dei. todo o espaço do mundo. todo este espaço que ainda hoje nos separa.
.
mas eu sei que nesses dias era feliz.
21/02/2008 - 19:27
.
de facto depois de ter escrito ontem estas palavras, vejo que há sempre uma perspectiva mais aproximada da perfeição que a minha. será caso para dizer,
.
" [...] para quê a realidade, quando podemos ter tudo, poético, imagético, perfeito, ao fecharmos os olhos húmidos de chorar o desamor de um desencontro pleno de desencanto e desesperança e tudo mais? antes um breve momento de ilusão do que uma vida inteira de desilusão. [...]"
gustavo sampaio [escrita casual]

21 comentários:

Anónimo disse...

Normalmente quem precisa de espaço, não está em sintonia. E já somos tão diferentes uns dos outros, que não vale a pena procurarmos para companheira(o) uma pessoa cujo espaço não coalesce com o nosso.
Mas claro, a essa conclusão, precedem, por vezes, bons e maus momentos; todos aqueles porque vale a pena viver.

Anónimo disse...

Por que tiraste "o teu beijo"?

Fernando Pessoa disse...

eu estou parvo para a minha vida...

primeiro pela resposta.

e segundo porque só uma pessoa muito atenta consegue apanhar estas minhas hesitações. o poema esteve um minuto no blog, como é que é possível?

mas de facto não vale a pena procurarmos companheiro cujos gostos sejam muito díspares, os pontos em comum têm de ser alguns...mas às vezes acontece que as pessoas se entendam bem, mesmo não gostando de algumas coisas...

Fernando Pessoa disse...

o poema volta já a seguir...

(mudei o nome)

Anónimo disse...

não hesites...tanto

Fernando Pessoa disse...

:)

eu sabia que a minha teoria de confirmaria...

Anónimo disse...

:) que teoria?

Fernando Pessoa disse...

coisas que anónimos curiosos não podem saber :)

se pelo menos tivessem uma alcunha...talvez te explicasse...

El Salib disse...

Pronto eu confesso...
Sou eu pá! Diz lá o que tens a dizer, se tiveres vergonha diz por sms ou envia-me um email.

Fernando Pessoa disse...

:)

malandro....eu bem sei que andam aí uns quantos a experimentar ser fantasma...

mas eu depois mando um mss (como disse o presidente do braga)

Anónimo disse...

Este El Salib é sempre o mesmo. Sempre o mesmo brincalhão, eu se fosse outra até levava algumas coisas a mal.
A tua sorte Salib é seres tão lindo, os bonitos safam-se sempre!

O Poeta Morto disse...

entao com o "palanalto" é que ele é lindo.

mais uma vez a referência á tal dor...

Fernando Pessoa disse...

isto anima de vez em quando

:)

eles querem é todos saber mais que a lúcia...

e digo-te o planalto de sexta pôs o salib com os olhos mesmo lindos...

El Salib disse...

Obrigadinhos a todos pelos elogios.
Os meus belos olhos castanhos não enganam ninguém.

Mais uma vez obrigadinhos, até estou corado!

PontoGi disse...

FP,
"às vezes acontece que as pessoas se entendam bem, mesmo não gostando de algumas coisas..."
Eu diria que é quase sempre!

Fernando Pessoa disse...

finalmente alguém fala do post :)

sim concordo que é quase sempre..o segredo está em respeitar o espaço de cada um.

El Salib disse...

Ai o objectivo disto é comentar os posts?

Já podias ter dito...

Fernando Pessoa disse...

:)

o objectivo é a cavaqueira :)

O Poeta Morto disse...

isto tem posts??

o objetivo disto nao é só "queimar" o pessoal, como dizer que certo tipo chegou tarde ao trabalho?

e gabar-nos da nossa beleza e fazer-lhes ver o que andam a perder em não ir a adega?

Fernando Pessoa disse...

sim também é objectivo falar mal do pessoal, embora não seja fácil falar das horas de certas pessoas chegarem ao trabalho, poruqe é laro enquanto uns vão para o seu emprego outros ainda dormem :)

O Poeta Morto disse...

e enquanto outros saem do trabalho outros entram no segundo turno...